Saga da Amazônia

“A Amazônia é como uma mulher sedutora: seus cronistas parecem não resistir a considerar a selva não um sistema ecológico, mas um território metafísico de teste, um lugar que induz o homem a impor sua vontade somente para mostrar sua impotência.” (Greg Grandin) Os invasores sempre pagam um preço por sua agressão. Se não osContinuar lendo “Saga da Amazônia”

Sua Profundidade, Dra. Sylvia Earle

“Mesmo que você nunca tenha a chance de ver ou tocar o oceano, o oceano toca você a cada respiração, cada gota de água que você bebe, cada mordida do que você consome. Todos, em todos os lugares, estão inextricavelmente conectados e totalmente dependentes da existência do mar. ” – (Dra. Sylvia A. Earle) SylviaContinuar lendo “Sua Profundidade, Dra. Sylvia Earle”

Pantanal, adeus!

Em 1988, Itamar Assumpção prenunciava um trágico destino para o Pantanal. No ano passado, o Inpe registrou mais de 20 mil focos de incêndio no bioma; mais que o dobro do ano anterior. O pico foi em outubro, com quase 3 mil ocorrências. As causas estão indefinidas. Alguns disseram que os focos começaram naturalmente, porContinuar lendo “Pantanal, adeus!”

Risco climático é risco de investimento

Em 2019, levantou-se que o BlackRock, maior fundo de investimentos mundial, havia perdido US$ 90 bilhões nos dez anos anteriores por ignorar o sério risco financeiro incorrido nos investimentos em empresas de combustíveis fósseis. “O BlackRock exerce uma enorme influência e assume uma enorme responsabilidade para com a comunidade em geral. Ele tem o poderContinuar lendo “Risco climático é risco de investimento”

Mottainai: um estilo contra o desperdício

Mottainai representa um estilo de vida com base no budismo. O termo, muito mais do que uma palavra, exprime um pensamento no qual devemos utilizar qualquer recurso por todo o tempo possível de sua vida útil. “Justamente por não significar uma palavra, mas uma forma de viver, o termo não tem uma tradução literal. PorémContinuar lendo “Mottainai: um estilo contra o desperdício”

Pensar verde

O Banco Central introduziu “Sustentabilidade” como a quinta dimensão da sua Agenda. O Bacen toma a frente e nos coloca na fronteira da regulação financeira. O presidente possivelmente não sabe disso, como não sabia da implementação do PIX, há muitos anos implantado noutros países.  As quatro primeiras dimensões são inclusão, competitividade, transparência e educação. “SustentabilidadeContinuar lendo “Pensar verde”

Uma visão queer da natureza

Brigitte Baptiste, é uma bióloga colombiana. Transgênero, defende a diversidade natural, social e cultural. Para ela, a mudança é a condição normal das coisas, mas a sociedade é reticente à mudança. Somos ensinados a buscar consolidar um projeto pessoal identitário, principalmente num mundo que acha que há nitidez no fluído. “O queer, o estranho, éContinuar lendo “Uma visão queer da natureza”

Amazônia

Pesquisa recente indica que 88% dos entrevistados estão preocupados com a situação da floresta amazônica e insatisfeitos com sua atual política de preservação. Para Mourão, tratá-se de uma “turma que fala muito”. Por que achamos que a Amazônia importa? Um resumo: no rio Amazonas corre quase um quinto de toda água de rio do mundo;Continuar lendo “Amazônia”

Mais inimigos

“É com profunda preocupação que temos acompanhado o aumento do desmatamentono Brasil. Como instituições financeiras, que têm o dever fiduciário de agir nomelhor interesse de nossos clientes a longo prazo, reconhecemos o papel crucial queas florestas tropicais desempenham no combate às mudanças climáticas, na proteçãoda biodiversidade e no fornecimento de serviços ecossistêmicos. O Brasil temContinuar lendo “Mais inimigos”

Ideologia enche a barriga?

“É muito preocupante se você tem oficiais no governo brasileiro insultando o nosso maior cliente. Não é perfil ideológico. Nós temos o papel de fornecer alimentos para o mundo independentemente de cor, raça, credo ou preferência política do país”. (Paulo Sousa, presidente da Cargill no país) Não entendo essa atitude, que ao invés de trabalharContinuar lendo “Ideologia enche a barriga?”