Ninguém estava ameaçando ninguém!

“Como um político nunca acredita no que diz, fica surpreso quando outros acreditam”. (Charles de Gaulle) George Kennan viu de tudo. Morreu em 2005, aos 101 anos. Ele foi o grande estrategista americano durante a Guerra Fria. Quando a II Guerra acabou, ele recomendou “uma política a longo prazo, paciente mas firme e vigilante, deContinuar lendo “Ninguém estava ameaçando ninguém!”

A história é renitente

Em 1989, o historiador neoliberal Francis Fukuyama se empolgou com a concomitante derrocada de regimes totalitários, de esquerda e direita, e escreveu sobre o fim da história. Em 1992 saiu o livro (O Fim da História e o Último Homem), sucesso de crítica (favoráveis e destruidoras). Ele se apoiou nas ideias de Hegel (e depois,Continuar lendo “A história é renitente”

A única oposição aceita é ‘nenhuma’

Ainda não chegamos a este ponto. Mas, o caminho é natural. Oposição é inaceitável para quem se opõe à democracia. Para os ditadores, mesmo ‘eleitos’, que pensam – ou dizem – representar o melhor para o país, oposição não cabe. O melhor é elimina-lo, de alguma forma. “Os vídeos angustiantes de ‘Alexei Navalny‘, um blogueiroContinuar lendo “A única oposição aceita é ‘nenhuma’”