Unidos pela esperança e pelo ódio

Erich Fromm era psicanalista. Viveu até 1980. Suas ideias sobre psicologia das religiões deixaram muitos desconfortáveis. Dizia que Deus – consultado ou não – é sempre o aliado dos governantes. Estes, quando expostos à crítica, valem-se de Deus, que em virtude de sua irrealidade despreza as críticas e pela sua autoridade confirma a autoridade dosContinuar lendo “Unidos pela esperança e pelo ódio”

“A religião é causa de divisões. A espiritualidade é causa de União.”

Teilhard de Chardin morreu em 1955. Sacerdote e cientista, dedicou sua vida a compatibilizar uma síntese entre fé e ciência. Sua intuição fundamental foi que “o Universo é uma evolução”. A Evolução, segundo ele, observada desde os primórdios do Universo, prossegue. E, com o aparecimento do Homem, passou do plano biológico para o social eContinuar lendo ““A religião é causa de divisões. A espiritualidade é causa de União.””

O sebo

1857. A Inglaterra dominava a Índia, através da Companhia da Índias. Montaram um exército com 250 mil mercenários nativos, chamados Sipaios (soldado, em hindi). Armaram-lhes com rifles cujos cartuchos, de papel, tinham que ser abertos nos dentes. Aí começaram os problemas: os cartuchos eram untados com sebo animal. Os sipaios hindus não aceitaram porque asContinuar lendo “O sebo”