Passado ou futuro: quem escolheremos como guia?

Somos maus ao nascermos? Há pessoas que nascem más e há pessoas que se tornam más? Nascemos todos com o signo de Caim ou o de Abel? O pecado original nos condena? Tolstoi, por exemplo, achava que nascemos todos boa gente, mas as circunstâncias da vida nos transformam em más, maquiavélicas e sem sentido deContinuar lendo “Passado ou futuro: quem escolheremos como guia?”

Melancolia e depressão

“… não é incomum encontrar certa confusão entre as características dos quadros depressivos e melancólicos, como se fossem a mesma coisa. Não são. As características ‘depressivas’ do melancólico (negativismo, falta de ânimo, falta de autoestima, fantasias autodestrutivas, distúrbios somáticos e outras tantas manifestações de dor psíquica) podem se parecer, empiricamente, com as dos depressivos. Mas,Continuar lendo “Melancolia e depressão”

“Basta arranharmos a superfície de um indivíduo adulto para encontrarmos uma criança” (M. Kets de Vries)

“No indivíduo, a insanidade é rara; contudo, em grupos e partidos, em nações e ao longo das mais diferentes épocas, ela é uma regra.” (Nietzsche) Manfred Kets de Vries trouxe a visão psicanalítica para o estudo das organizações, em especial para a ‘liderança’. A psicanálise aliada à psicologia evolutiva, à neuropsiquiatria e às teorias sistêmicaContinuar lendo ““Basta arranharmos a superfície de um indivíduo adulto para encontrarmos uma criança” (M. Kets de Vries)”