“Você gostaria que seu filho se tornasse um professor?” (Andreas Schleicher)

Não tenho dados para afirmar qual seria a maioria das respostas, mas posso opinar. Acho que poucos desejariam que houvessem professores na família. Há países, entretanto, em que professor é mais respeitável do que muitas outras profissões. E os melhores a preferem. A Coreia do Sul, por exemplo, onde os professores são tratados com grandeContinuar lendo ““Você gostaria que seu filho se tornasse um professor?” (Andreas Schleicher)”

O legado de Confúcio

K’ung Ch’iu, conhecido no Ocidente como Confúcio, teve uma ascendência sobre o Leste Asiático, especialmente na China, como nenhum outro. Talvez Lao-Tsé, fundador do taoismo, e Sidarta Gautama se equiparem. Nesta região, foi Confúcio, não Moisés, quem legou os padrões para a moralidade humana. Foi Confúcio, não Locke ou Jefferson, quem moldou a relação entreContinuar lendo “O legado de Confúcio”

Professor: o antecipador, o planejador e o criador da nova e maior ordem da vida humana

Como disse, em post anterior, H. G. Wells escreveu sobre Frederick William Sanderson, um reformador da educação na Inglaterra: “Tomamos, muito apropriadamente, as precauções máximas para excluir homens e mulheres de caráter imoral não apenas do ensino real, mas também de qualquer exercício de autoridade educacional. Mas ninguém jamais faz a menor objeção às influênciasContinuar lendo “Professor: o antecipador, o planejador e o criador da nova e maior ordem da vida humana”

Autorretrato (Nicanor Parra)

“Considerem, rapazes, Esta língua roída pelo câncer; Sou professor de um colégio obscuro E perdi a voz de tanto dar aulas. (Depois de tudo ou nada Faço quarenta horas semanais.) Que tal minha cara esbofeteada? Verdade que dá pena só de olhar! O que acham deste nariz apodrecido Pela cal de um giz tão degradante?Continuar lendo “Autorretrato (Nicanor Parra)”