“We’ve read enough books.” (Jared Kushner, genro de Trump)

Bruno Latour, filósofo, sociólogo e antropólogo francês, vem procurando alertar sobre a “Nova História”, que se iniciou quando se supôs o “fim da história”. Essa nova história se apoia na “desregulamentação”, nas porteiras abertas para a globalização, ou seja, o domínio das grandes corporações – através de governos populistas títeres -, tendo como imediata consequênciaContinuar lendo ““We’ve read enough books.” (Jared Kushner, genro de Trump)”

“Nós não temos dinheiro, então nós temos que pensar” (Ernest Rutherford)

Ernest Rutherford era físico, mas ganhou o Nobel de Química em 1908 e, depois, idealizou o “modelo atômico” com um núcleo positivo e elétrons orbitando. Proferiu a frase acima quando do recebimento do Nobel. Como sempre, a importância da ciência e, por conseguinte, da educação, não é óbvia para a maioria da população e dosContinuar lendo ““Nós não temos dinheiro, então nós temos que pensar” (Ernest Rutherford)”

O prazer do ódio

O ódio move, talvez tanto quanto a paixão. Como a paixão, sua materialização não sacia. Dia desses, li sobre uma mulher que largou sua vida e dedicou-se unicamente a buscar vingança, num relato de Drauzio Varella. Sua irmã de 15 anos foi estuprada e esfaqueada na região genital. A revolta a fez largar o emprego,Continuar lendo “O prazer do ódio”