Mesmo a vitória pode ser amarga

“A Ucrânia deveria adotar uma postura comparável à da Finlândia, nação que não deixa dúvidas sobre sua violenta independência e coopera com o Ocidente na maioria dos casos, mas evita cuidadosamente a hostilidade institucional em relação à Rússia”. Essa foi uma das recomendações feitas por Henry Kissinger em 2014, durante as manifestações populares na UcrâniaContinuar lendo “Mesmo a vitória pode ser amarga”

“Sobre o nada eu tenho profundidades”

Manoel de Barros tinha “um olhar de fonte, um olhar de primeira água”, no dizer de Paulinho Assunção. Era o próprio sentimento, numa vertente sempre da infância, da curiosidade e da reverência. Um cultor da palavra e da simplicidade. Fazia um esforço para nada explicar; o que se consegue explicar, satisfatória e completamente? Ele amavaContinuar lendo ““Sobre o nada eu tenho profundidades””

Plutarco e sua visão de liderança

Política vem de polis, cidade, a unidade política fundamental do mundo grego. Plutarco era um historiador e biógrafo grego, que viveu num “mundo” dominado pelos romanos. Seu lema era: “a cidade antes de mim”. Sim, acreditava que líderes políticos deveriam subordinar seus próprios interesses ao do Estado. Enfatizava que o interesse do indivíduo e oContinuar lendo “Plutarco e sua visão de liderança”