O futuro como repetição

“… frequentemente os gregos parecem não ter acreditado muito em seus mitos políticos e eram os primeiros a rir deles quando os apresentavam em cerimônias”, comenta Paul Veyne. Porém, a procura da verdade é uma aquisição que a humanidade faz com extrema lentidão, lamentava Nietzsche, em 1873. Ferreira Gullar, sabia que “O mito é nadaContinuar lendo “O futuro como repetição”

Sobre o monoteísmo judaico

O monoteísmo judaico não era mono, no início. Havia deuses nacionais, subordinados ao Deus Altíssimo (Shaddai), referido em Gênesis 14, 20. O Deus Altíssimo (Elion) é citado por Melquisedeque: “e bendito seja o Deus Altíssimo que entregou teus inimigos em tuas mãos”. Em Juízes 11, 23-24, vê-se a pluralidade de deuses: “E agora que Iahweh,Continuar lendo “Sobre o monoteísmo judaico”