Submissão consentida

Entre os animais não-humanos vê-se regras de dominância, mas não de dominação. A dominação, típica dos humanos, é o poder de controlar os outros, como “autoridade”, normalmente com justificativas morais. A dominância é uma capacidade inata ou adquirida por um membro de grupo de sobressair. Isso não lhe dá o “direito” à coerção da vontadeContinuar lendo “Submissão consentida”

Violência contra as mulheres

Artigo publicado neste mês na revista Pesquisa Fapesp, assinado por Ricardo Zorzetto, trata dos sofrimentos psíquicos – e até desequilíbrios na imunidade – provocados pelo estresse decorrente de agressões sexuais. Cita um levantamento realizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública: no ano passado foram registrados mais de 56 mil casos de estupro no país! UmContinuar lendo “Violência contra as mulheres”

Um certo mal-estar

Jurei absoluta fidelidade a mim mesmo, como fizera Nietzsche ao procurar suas próprias ideias, além das dominantes de então. Para ele, não mais o impressionavam “nem as ideias feudais, nem as ideias dos democratas burgueses, nem o socialismo. Ao redor delas não existem mais que uma mescla informe de sentimentos, de estilos, de instituições eContinuar lendo “Um certo mal-estar”

As mulheres e a usurpação de seu espaço

“Se as mulheres são melhores do que os homens não poderia dizer. Mas posso dizer que certamente não são piores.” Esta frase é atribuída a Golda Meir. No entanto, elas foram e ainda são discriminadas nos espaços político, econômico e cultural. Admiro a rebeldia dos que não se aceitam subjugar por conta de seu sexoContinuar lendo “As mulheres e a usurpação de seu espaço”

Mulher

O homem – muitos – ainda, não se apercebeu da significativa relevância da mulher. A que cuida e mantém o ambiente propício ao amadurecimento pessoal e profissional do companheiro. Participa no encorajamento e na discussão de projetos de vida, sempre com os pés no chão. Segurança é uma âncora. Mas, com o acréscimo de certaContinuar lendo “Mulher”