“A irrealidade do que é visto dá realidade ao olhar” (Octavio Paz)

O mexicano Octavio Paz (1914-1998) era poeta, ensaísta, tradutor, crítico literário e diplomata. Certeza    “Se é real a luz brancadesta lâmpada, reala mão que escreve, são reaisos olhos que olham o escrito? Duma palavra à outrao que digo desvanece-se.Sei que estou vivoentre dois parênteses.” Paz relaciona Religião com Poesia. Ambas tendem à comunhão; as duasContinuar lendo ““A irrealidade do que é visto dá realidade ao olhar” (Octavio Paz)”

James, Connery!

Não sou de eleger mitos, mas Sean Connery foi um ídolo para mim. Seus papéis com James Bond são inesquecíveis. Foi co-autor do personagem, além de Ian Fleming. Sua fleugma, vivacidade, elegância sem refinamentos e bom humor criaram espécie. Não me apercebia que já tinha 90 anos. Não pensava que fosse mortal. Melhorava enquanto envelhecia.Continuar lendo “James, Connery!”