O que guia a humanidade?

Sinto que marchamos a caminho de descontinuidades radicais e rupturas estruturais, diz Sérgio Abranches, com o que concordo. Os processos sociais não são lineares; às vezes dão piruetas. A sequência pode estar fora do horizonte visível. Prever, modelar, estimar o futuro é infrutífero – a atmosfera do tempo é composta de incertezas e possibilidades. SequerContinuar lendo “O que guia a humanidade?”

A realidade parece ser feita mais de relações que de objetos

Douglas Adams via o mundo com estranheza: “O fato de vivermos no fundo de um profundo poço de potencial gravitacional, na superfície de um planeta coberto de gás que gira em torno de uma bola de fogo nuclear a 150 milhões de quilômetros de distância, e ainda pensarmos que isso é ‘normal’, é uma claraContinuar lendo “A realidade parece ser feita mais de relações que de objetos”