“É pirueta pra cavar o ganha-pão Que a gente vai cavando só de birra, só de sarro”

A situação neste ano, como já falei noutro post, não será agradável. Milhões entrarão na faixa de pobreza. Muitos dos que deixaram de receber o auxílio emergencial, muitos, voltarão à pobreza extrema. Bom, isso não interessa. “Comprei cama, armário, sapato… tudo à vista. Agora faço fila num refeitório popular em São Luis para garantir aContinuar lendo ““É pirueta pra cavar o ganha-pão Que a gente vai cavando só de birra, só de sarro””

Miséria

Por volta do ano 1000, sobreviver era para poucos, e por pouco tempo; as pessoas morriam aos 30 anos, em média. Guerras, pestes, explorações e fome. A produtividade da terra era proporcional à tecnologia disponível. Os camponeses lavravam a terra com arados dotados de uma relha em madeira endurecida ao fogo, como ainda se vêContinuar lendo “Miséria”