A pós-modernidade ainda representa nosso tempo?

A partir dos anos 1840, Charles Baudelaire identificava o que viria a ser reconhecido como Modernismo, ao destacar a atividade de Constantin Guys, como jornalista e ilustrador. Nascia a ideia de que a modernidade seria a reunião do eterno e do transitório, revelando um interesse especial na moda e sua relação com a beleza, comContinuar lendo “A pós-modernidade ainda representa nosso tempo?”

Vida à venda

“Eu penso em ‘As mil e uma noites‘: falava-se, narrava-se até o amanhecer para afastar a morte, para adiar o prazo deste desenlace que deveria fechar a boca do narrador.” (Michel Foucault) Na 39ª noite, Sherazade conta o trágico desfecho decorrente da paixão entre irmãos. O pai deles encontra o túmulo do casal. No leito,Continuar lendo “Vida à venda”

O racismo é cultural

Uma jovem atriz encontra um pastor alemão branco, perdido. Ele é dócil. A moça apaixona-se pelo cão. Há um problema: sempre que o cão encontra um negro pela frente, o seu ‘instinto’ é atacá-lo e matá-lo. Ele havia sido treinado para atacar negros desde a infância por um dono que lhe transmitiu esse ódio assassino.Continuar lendo “O racismo é cultural”