Medos e mentiras

Recuperei uma entrevista de Delfim Netto, de 2007, na qual fala sobre Lula: “Lula já rejeitava o marxismo em seu discurso de posse no Sindicato dos Metalúrgicos, em 1975. Ele disse literalmente que ‘parte da humanidade havia sido esmagada pelo Estado, escravizada pela ideologia marxista, tolhida nos seus mais comezinhos ideais de liberdade, limitada emContinuar lendo “Medos e mentiras”

A luta das mulheres

Por que a humanidade, em vez de entrar em um estado verdadeiramente humano, está se afundando em uma nova espécie de barbárie, perguntavam Theodor Adorno e Max Horkheimer, em 1947! Temos visto, passivamente, o retorno do autoritarismo, revestido de preceitos conservadores, que julgávamos superados. Árduas conquistas do passado são derrubadas simplesmente porque alguns grupos seContinuar lendo “A luta das mulheres”

A fé é um vislumbre de horizontes

Horkheimer entendia a teologia como uma hermenêutica (interpretação) crítica da história. Para ele, a consciência de nossa finitude, da nossa condição humana, não pode ser considerada como prova da existência de Deus, “senão que tão-somente pode produzir a ‘esperança’ de que exista um absoluto positivo e, não podemos representar o absoluto, não podemos, quando falamosContinuar lendo “A fé é um vislumbre de horizontes”

Fanatismo, racismo, antissemitismo

“Amai a justiça, vós que julgais a terra, (…) Pois os pensamentos tortuosos afastam de Deus e o Poder, posto à prova, confunde os insensatos.” (Sabedoria de Salomão, 1- 1:2) O racista, como um fanático, “é ao mesmo tempo esclarecido e supersticioso, orgulhoso de ser um individualista e com medo constante de não ser comoContinuar lendo “Fanatismo, racismo, antissemitismo”