“Não permita tua alma maldizer do destino no presente nem temê-lo para o futuro”

Algumas reflexões de Marco Aurélio, imperador romano entre 161 e 180 d.C. Quase dois milênios depois, permanecem válidas. “Dizer para si mesmo, ao amanhecer: Sei que vou encontrar um indiscreto, um ingrato, um grosseiro, um velhaco, um invejoso, um intolerante. Mas esses homens são assim devido à sua ignorância do bem e do mal. PorémContinuar lendo ““Não permita tua alma maldizer do destino no presente nem temê-lo para o futuro””

O passado pode ser um alçapão

Falta-nos fôlego! A vida contemporânea nos cobra o sucesso – econômico, emocional e social – já! Os exemplos de pessoas bem sucedidas pipocam nas redes. Os coaches e influenciadores pululam, para nos orientar. Tudo fácil, tudo à nossa mão. O capitalismo, capitaneado pelos ideais neoliberais, propaga que o não-sucesso é uma falha; a meritocracia éContinuar lendo “O passado pode ser um alçapão”

Em que tempo nós vivemos?

Vivemos todos no presente? Não, sabemos. O presente não é onipresente. Por mais que o presente esteja a nosso redor, cobrando nossa atenção e fruição, nossa cabeça está entulhada de pensamentos, ora nostálgicos, ora tristes. Alegrias saudosas, remorsos ou perdas incrustados. Quando não é o passado a nos alugar, é o futuro a nos convocar.Continuar lendo “Em que tempo nós vivemos?”

“Se alguém lhe disser que uma certa pessoa fala mal de você, não se justifique sobre o que é dito sobre, mas responda: ‘Ele ignora minhas outras falhas, senão não teria mencionado só essas'” (Epiteto)

Epiteto (ou Epicteto) era um escravo do secretário de Nero. Viveu entre 55 e 135 d.C. Era um estoico. Preocupava-o o que torna uma vida plena e, como ter qualidades morais. Preocupações datadas. Hoje não faria sentido. “Se alguém realiza algum bem embora com trabalho, a labuta passa, mas o bem permanece; se alguém fazContinuar lendo ““Se alguém lhe disser que uma certa pessoa fala mal de você, não se justifique sobre o que é dito sobre, mas responda: ‘Ele ignora minhas outras falhas, senão não teria mencionado só essas’” (Epiteto)”