“Haverá canto” (poesia de Juliana Spahr)

Durante esses dias,Eu acordava e minha cabeça doíae então eu percebia que no meu sonhoEu dizia a mim mesma que deveria escrever um pouco de poesia.Mas meus sonhos nunca me explicavam por quê.Ou como.Como cantar nestes tempos sombrios?É verdade que estou há muito tempo com a poesia.Desde adolescente.Esses amores de muitos anos e nossos corposContinuar lendo ““Haverá canto” (poesia de Juliana Spahr)”