À meia-luz (por Jénerson Alves)

Paula Alquist, esposa de Gregory Anton, é manipulada pelo marido; ele a faz acreditar que ela está doente e sofrendo alucinações. Esse é o mote do filme ‘À meia-luz’, produzido em 1944, com direção de George Cuckor. Participa da obra a talentosíssima atriz Ingrid Bergman, que ganhou o Oscar de melhor atriz pela sua atuaçãoContinuar lendo “À meia-luz (por Jénerson Alves)”

Mil cairão ao teu lado (texto de Jénerson Alves)

“Não temerás o terror da noite/ nem a flecha que voa de dia,/ nem a peste que caminha na treva,/ nem a epidemia que devasta ao meio-dia. Caiam mil ao teu lado/ e dez mil à tua direita,/ a ti nada atingirá.” (Salmos 91 5-7) O que será de um pacifista convocado para a guerra?Continuar lendo “Mil cairão ao teu lado (texto de Jénerson Alves)”

À curva do imprevisível, por Jénerson Alves

E, de repente, vem uma notícia que não se espera. De repente, vem um diagnóstico implacável. De repente, um broto de dor é gerado no coração. As lágrimas escorrem pela face. A perplexidade transparece no olhar. O peito pulsa. E para. E pulsa. Há repulsa. Mas a angústia, ninguém expulsa! É como se uma vozContinuar lendo “À curva do imprevisível, por Jénerson Alves”