JANDIRA (Murilo Mendes)

O mundo começava nos seios de Jandira. Depois surgiram outras peças da criação:Surgiram os cabelos para cobrir o corpo,(Às vezes o braço esquerdo desaparecia no caos).E surgiram os olhos para vigiar o resto do corpo.E surgiram sereias da garganta de Jandira:O ar inteirinho ficou rodeado de sonsMais palpáveis do que pássaros.E as antenas das mãosContinuar lendo “JANDIRA (Murilo Mendes)”