“Agora vejo – este mundo é transitório.” (Karna, no Mahabharata)

Muitas pessoas realmente acreditam que seremos imortais nas próximas décadas:  nem precisaremos de um corpo ou de um cérebro para existir, já que nossas consciências “viverão” em redes de computadores. A tal “singularidade” está à porta. Há a criônica, o processo de preservar — em baixa temperatura — uma pessoa que não pode mais serContinuar lendo ““Agora vejo – este mundo é transitório.” (Karna, no Mahabharata)”

Entre a dúvida e a fé

A religião veio salvar a humanidade. Salvar do quê e por que? Antes da oficialização do cristianismo, no século IV, os moradores do Ocidente eram livres para adorar seus deuses, quaisquer. Em 25 a.C., Marcos Agripa construiu um Panteão em Roma (reconstruído por Adriano em 126 d.C.), onde qualquer um podia entrar e rezar paraContinuar lendo “Entre a dúvida e a fé”

VISLUMBRES DA IMORTALIDADE VINDOS DE RECORDAÇÕES DA PRIMEIRA INFÂNCIA (William Wordsworth, 1807)

Houve um tempo em que prado, bosque, e córrego,A terra, e cada visão corriqueira,Para mim pareciamRevestidas de luz celestial,Como a glória e o frescor de um sonho.Nada agora é o que foi outrora; –Onde quer que eu vá,De noite ou de dia,As coisas que eu vi eu agora não posso mais ver. O arco-íris vemContinuar lendo “VISLUMBRES DA IMORTALIDADE VINDOS DE RECORDAÇÕES DA PRIMEIRA INFÂNCIA (William Wordsworth, 1807)”

Imortalidade

Há anos que Ray Kurzweil anuncia a “Singularidade”. Será um ponto no qual o avanço exponencial da tecnologia transformará profundamente a sociedade, redefinindo a noção do que significa ser humano. A singularidade é que máquinas e seres humanos formarão uma ‘aliança’ que poderá nos tornar super-humanos. Isso está previsto, por ele, para 2045. Lembro deContinuar lendo “Imortalidade”