“Os céus nos usam assim como nós usamos as tochas: não as acendemos para que se iluminem a si mesmas.”

“Breve é a vida, longa é a arte”, dizia Hipócrates (460-377 a.C.). A vida é um sopro – divino ou não – e se dissipa; a arte, criada pelo mortal, vence a morte e imortaliza seu criador. Shakespeare morreu em 1616, há 405 anos, aproximadamente 15 gerações atrás, mas sua obra está presente nos nossosContinuar lendo ““Os céus nos usam assim como nós usamos as tochas: não as acendemos para que se iluminem a si mesmas.””

“Quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado”

Jesus contou esta parábola: “Dois homens subiram ao templo para orar. Um era fariseu, o outro publicano. O fariseu, de pé, orava assim em seu íntimo: ‘Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros, ladrões, desonestos, adúlteros, nem como este publicano. Jejuo duas vezes por semana e pago o dízimo de toda aContinuar lendo ““Quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado””

Estelionato da fé

Sinceramente, fico atônito ao ver personagens conhecidas que exploram a credulidade dos desesperados – emocional, econômica ou socialmente – tentando extrair-lhes seus sustentos em nome de Cristo! Isso me parece abusivo, mas permitimos em nome da liberdade de religião. Claro que deve haver a opção por vertentes religiosas. Mas, espoliação, não! Explorar a desesperança, emContinuar lendo “Estelionato da fé”

Hipocrisia e a mentira entronada

“A convivência entre os seres humanos só poderá, pois, ser considerada bem constituída, fecunda e conforme à dignidade humana, quando fundada sobre a verdade, como adverte o apóstolo Paulo: ‘Abandonai a mentira e falai a verdade cada um ao seu próximo, porque somos membros uns dos outros’ (Ef 4,25) Este é o início do capítulo 35Continuar lendo “Hipocrisia e a mentira entronada”

Negrinha, ou a dura lição da desigualdade

O amigo Honório Martins provocou-me: “terias coragem de publicar um texto ‘polêmico’ de Lobato?” Ora, claro. Lobato, embora controverso por algum viés conservador e ao mesmo tempo iconoclasta, foi um luminar nacional e visionário empreendedor. Os brasileiros merecem conhecê-lo, além do revolucionário Sítio do Picapau Amarelo. O conto Negrinha é um pungente retrato da discriminaçãoContinuar lendo “Negrinha, ou a dura lição da desigualdade”