Pós-verdades e a estupidez

“Não contente em gerar a infelicidade alheia, o estúpido inoportuno ficará contente consigo mesmo. Inabalável. Imune à hesitação. Certo de estar no seu direito. O imbecil feliz não se importa em perturbar os outros. O estúpido considera suas crenças como verdades gravadas em mármore, embora todo o saber esteja alicerçado na areia. A dúvida enlouquece,Continuar lendo “Pós-verdades e a estupidez”