O último dos românticos

“A beleza está na natureza e acontece na realidade sob os mais variados aspectos. Quando a descobrimos, ela pertence à arte, ou melhor, ao artista que a consegue ver.” (Courbet) Quando Courbet chegou a Paris tinha 20 anos. Alugou um quarto na casa em que nascera Victor Hugo. Não era um principiante; sabia desenhar. Porém,Continuar lendo “O último dos românticos”