A Guerra inevitável

Um ato individualizado no separatista bósnio Gavrilo Princip, em 28 de junho de 1914, “deflagrou” a Grande Guerra. Ele não agiu sozinho, era parte de uma organização que queria a libertação da Bósnia do jugo do Império dos Habsburgo. Era um domingo, e o arquiduque Francisco Ferdinando (herdeiro do Império Austro-Húngaro) passeava em Sarajevo comContinuar lendo “A Guerra inevitável”