A ordem das ideias deve seguir a ordem das coisas.

Giambattista Vico viveu durante o iluminismo e, de certa forma, criticava a preponderância na razão sobre o destino humano. O iluminismo foi importante por tirar do centro da vida humana os dogmatismos, quer religiosos, quer políticos e colocar a ciência (a razão) no seu lugar. A posição de Vico era – e nisso é muitoContinuar lendo “A ordem das ideias deve seguir a ordem das coisas.”

“A obtenção do sucesso também é o começo de uma linda neurose.” (Freud)

Epicuro, criador da escola “hedonista”, era considerado, com desmedida fúria, inimigo da Santa Igreja, pela simples razão de que atribuía a infelicidade dos homens ao duplo medo, da morte e dos deuses. Ele, com sua doutrina, interveio para salvar a humanidade, e desafiar a religião, a fim de trazer aos homens a luz do conhecimentoContinuar lendo ““A obtenção do sucesso também é o começo de uma linda neurose.” (Freud)”

Unidos pela esperança e pelo ódio

Erich Fromm era psicanalista. Viveu até 1980. Suas ideias sobre psicologia das religiões deixaram muitos desconfortáveis. Dizia que Deus – consultado ou não – é sempre o aliado dos governantes. Estes, quando expostos à crítica, valem-se de Deus, que em virtude de sua irrealidade despreza as críticas e pela sua autoridade confirma a autoridade dosContinuar lendo “Unidos pela esperança e pelo ódio”