Natureza e desenvolvimento sem antagonismo

A concentração de CO2 na atmosfera superou 420 ppm (partes por milhão) em maio do ano passado, segundo a NOAA (Administração Oceânica e Atmosférica dos EUA, em inglês). Este é o maior índice desde o começo das mensurações. Ao longo da história pré-industrial as concentrações se mantiveram consistentemente em torno das 280 ppm, por quaseContinuar lendo “Natureza e desenvolvimento sem antagonismo”

Não tem problema, nós pagamos a conta!

Kamyla Borges, do Instituto Clima e Sociedade, observa que o Brasil é a única economia do G20 cujo consumo de energia cresce mais que a produção econômica. Razão: nossas geladeiras e outros aparelhos elétricos estão defasados em relação aos avanços tecnológicos implantados mundo afora; consomem muita energia, alimentados pela ilusão de que temos abundância deContinuar lendo “Não tem problema, nós pagamos a conta!”