“Mais quero asno que me leve, que cavalo que me derrube” (ditado popular)

Estamos chegando a uma dívida próxima a 100% do PIB, após os gastos para atenuar os efeitos da pandemia. O gasto público representava 11% do PIB em 1991; em 2019 chegou a 20%. Então, ou se aumenta a carga tributária ou a dívida. Aumentamos ambas. A dívida continuará crescendo nos próximos anos, e atingirá 110%Continuar lendo ““Mais quero asno que me leve, que cavalo que me derrube” (ditado popular)”

As incertezas na economia

“Posso viver com dúvidas e incertezas e sem saber. Acho muito mais interessante viver sem saber do que ter respostas que podem estar erradas … Para progredir, é preciso deixar entreaberta a porta do desconhecido.” (Richard Feynman) Incertezas fazem parte. Admitir que elas movem a história é importante para nos prepararmos, no que for possível.Continuar lendo “As incertezas na economia”

Credibilidade ou, onde está a saída?

O mercado financeiro já começa a se alvoroçar: taxa de juros inacreditavelmente baixa e com propensão a mais redução, taxa de câmbio em patamar elevado, risco-país em nível muito alto; déficit primário próximo a 11% do PIB neste ano; dívida interna bruta chegando perto de 92% do PIB (76% em 2019); queda no PIB aoContinuar lendo “Credibilidade ou, onde está a saída?”