Feminista, revolucionária, anti-escravagista, heroína e, crente na justiça humana

Marie Gouze nasceu em 1748 e foi decapitada em 1793, aos 45 anos. Era filha de um amor proibido entre Anne-Olympe, uma lavadeira, e um marquês. Aos 18 anos já era mãe e viúva. Casara-se, forçada, com um sujeito muito mais velho e abusivo, que a obrigava a manter relações sexuais. Após sua morte nuncaContinuar lendo “Feminista, revolucionária, anti-escravagista, heroína e, crente na justiça humana”