“Ciência sem consciência é apenas ruína da alma”. (Rabelais)

“É preciso dividir o tempo entre política e equações. Mas nossas equações são muito mais importantes para mim porque a política é para o presente, enquanto nossas equações são para a eternidade.” (Einstein) Descartes dizia que a técnica é o controle das forças da natureza. Mas, se a ciência e a técnica nos permitem controlarContinuar lendo ““Ciência sem consciência é apenas ruína da alma”. (Rabelais)”

Falando de Pascal, por Fábio Adiron

Argumentum ad Hominem (literalmente, argumento contra o homem) é um tipo de falácia de relevância, um subgrupo do que é conhecido no campo da lógica como falácias não-formais. Quando não tem mais argumentos para usar, um debatedor agressivo, em vez de refutar a verdade do argumento adversário, ataca diretamente o caráter pessoal do oponente. Blaise Pascal, matemático, físico, inventor, filósofo e escritor, foiContinuar lendo “Falando de Pascal, por Fábio Adiron”

“Tudo o que existe, existe em Deus”

Espinosa era monista. Quer dizer, ao contrário de Descartes que via o mundo de forma dualista, ele entendia que só poderia haver uma substância e, que tudo deveria ser considerado como modificação dessa substância única – ou seja, de Deus. “Tudo o que existe, existe em Deus, e sem Deus nada pode existir nem serContinuar lendo ““Tudo o que existe, existe em Deus””

“Com um movimento de recuo podemos perceber este mundo como um todo, dizem os aborígines australianos”

Philippe Descola é um antropólogo francês, agora professor no prestigiado Collège de France. Ele realizou um estudo etnográfico de 1976 a 1979 com o povo indígena Achuar, que vive na floresta amazônica entre o Peru e o Equador. Os Achuar fazem parte do grupo Jivaros, anteriormente conhecido como guerreiros e caçadores de cabeças. É comContinuar lendo ““Com um movimento de recuo podemos perceber este mundo como um todo, dizem os aborígines australianos””

A ordem das ideias deve seguir a ordem das coisas.

Giambattista Vico viveu durante o iluminismo e, de certa forma, criticava a preponderância na razão sobre o destino humano. O iluminismo foi importante por tirar do centro da vida humana os dogmatismos, quer religiosos, quer políticos e colocar a ciência (a razão) no seu lugar. A posição de Vico era – e nisso é muitoContinuar lendo “A ordem das ideias deve seguir a ordem das coisas.”

Progresso. Um evangelho?

O progresso tecnocientífico, norteado pela razão e experimentação, e pautado pelo valor da eficiência, provoca diversos efeitos ambivalentes na sociedade e na biosfera advindos da relação de efeito mútuo existente entre as criações humanas – dentre elas a técnica – e a vida social e o meio ambiente. Como fazer o ‘progresso’ incluir a defesaContinuar lendo “Progresso. Um evangelho?”

Diágoras, um ateu

Diágoras, foi um poeta e sofista grego do século V a.C. Era apelidado de “o ateu”. Acredita-se que ele tenha sido o primeiro a dizer que a religião foi criada pelos governantes para assustar as pessoas de modo a fazê-las seguir uma ordem moral.  Foi discípulo de Demócrito. Acabou expulso de Atenas, acusado de ImpiedadeContinuar lendo “Diágoras, um ateu”

A vida é sistêmica

Óbvio. Aparentemente, porque ainda predomina a concepção cartesiana, que consagrou a separação da ‘mente’ do corpo físico e, por extensão, da natureza. Fomos elevados a senhores da natureza. Uma coisa leva a outra: as ideias de Descartes levaram ao racionalismo, ao foco na subjetividade, à especialização … “Um especialista é alguém que sabe cada vezContinuar lendo “A vida é sistêmica”

“Quando olhamos para dentro, nossa visão de fora se altera” (Joseph Pearce)

Participei ontem, 01 de julho, de uma conversa com meus amigos Adalmir Sampaio Gomes e Avelino Balbino. Fui muito prejudicado pela qualidade da internet, com várias quedas e atrasos no som e na imagem – padrão brasileiro. Falamos sobre tendências para os próximos anos. Pretensioso, mas necessário. Pensar sobre o futuro não nos obriga aContinuar lendo ““Quando olhamos para dentro, nossa visão de fora se altera” (Joseph Pearce)”