“Um gesto bruto”

O H.M.S. Beagle zarpou do sul da Inglaterra, em 27 de dezembro de 1831, para uma expedição científica ao redor do mundo. Darwin tinha 22 anos e o capitão, Robert Fitzroy, 26. Em fevereiro de 1832, chegaram a Salvador, passando antes pelos arquipélagos de São Pedro e São Paulo e de Fernando de Noronha. Darwin encantou-seContinuar lendo ““Um gesto bruto””

Perguntaram a Bakunin quem foi o primeiro anarquista e ele respondeu: “Foi Adão, é claro, ele se rebelou contra a autoridade de Deus; quem se insurge contra qualquer autoridade é um anarquista”.

Kropotkin era um príncipe. Mas, renunciou a este título da nobreza. Preferiu o anarquismo. Atuou como sociólogo, geógrafo, filósofo, economista, cientista político, escritor, historiador e biólogo. Vamos falar um pouco sobre o biólogo. Em 1866, ele e dois amigos, viajaram para o leste da Sibéria pela aventura de encontrar uma hipotética mina de ouro indicadaContinuar lendo “Perguntaram a Bakunin quem foi o primeiro anarquista e ele respondeu: “Foi Adão, é claro, ele se rebelou contra a autoridade de Deus; quem se insurge contra qualquer autoridade é um anarquista”.”

Noosfera

Teilhard de Chardin era um teólogo, mas também um cientista evolucionista e, de certa forma, um pensador do futuro. Entendia que a história do pensamento resultaria na formação de uma “esfera” pensante sobre a Terra, a ‘noosfera’. “A partir da gênese da Vida no Mundo, as primeiras formas viventes manifestaram-se em Complexidade orgânica e emContinuar lendo “Noosfera”

A diversidade dá sentido ao mundo

“Acredito que uma folha de grama não é menos do que a jornada das estrelas.” (Walt Whitman) Sempre nos lembram que devemos ser ‘objetivos’. Objetividade, entretanto, é uma ficção, uma abstração. Tudo que é material pressupõe uma pré-diferenciação muito antes de sua concretização como coisas. “Em 1685, num dia qualquer, o gramado luxuoso do palácioContinuar lendo “A diversidade dá sentido ao mundo”

“Ateu, nunca!” (Darwin)

“Que livro um Capelão do Diabo escreveria sobre as obras desajeitadas, esbanjadoras, tolas e terrivelmente cruéis da natureza!” (Darwin, em 1856, sobre o início de A Origem das Espécies) Darwin era um atormentado. Como falar sobre suas descobertas sem perder seu Deus? “É como confessar um crime.” Estas são sua palavras quando revelou ao mundoContinuar lendo ““Ateu, nunca!” (Darwin)”

Evolução, alguns personagens e uma cronologia

Em 1801, Lamarck passou a divulgar sua teoria sobre a evolução das espécies. Resumidamente, mudanças no ambiente causariam mudanças nas necessidades dos organismos que ali viviam, o que geraria mudanças no seu comportamento e, essas mudanças poderiam ser transmitidas aos seus descendentes. Duas leis regiam esses efeitos: a do ‘Uso e Desuso’ e a deContinuar lendo “Evolução, alguns personagens e uma cronologia”