“É pirueta pra cavar o ganha-pão Que a gente vai cavando só de birra, só de sarro”

A situação neste ano, como já falei noutro post, não será agradável. Milhões entrarão na faixa de pobreza. Muitos dos que deixaram de receber o auxílio emergencial, muitos, voltarão à pobreza extrema. Bom, isso não interessa. “Comprei cama, armário, sapato… tudo à vista. Agora faço fila num refeitório popular em São Luis para garantir aContinuar lendo ““É pirueta pra cavar o ganha-pão Que a gente vai cavando só de birra, só de sarro””

“Por esse pão pra comer, por esse chão pra dormir, a certidão pra nascer e a concessão pra sorrir, por me deixar respirar, por me deixar existir, Deus lhe pague”

Construção (Chico Buarque) Amou daquela vez como se fosse a últimaBeijou sua mulher como se fosse a últimaE cada filho seu como se fosse o únicoE atravessou a rua com seu passo tímido Subiu a construção como se fosse máquinaErgueu no patamar quatro paredes sólidasTijolo com tijolo num desenho mágicoSeus olhos embotados de cimento eContinuar lendo ““Por esse pão pra comer, por esse chão pra dormir, a certidão pra nascer e a concessão pra sorrir, por me deixar respirar, por me deixar existir, Deus lhe pague””