Existir

Contardo Calligaris morreu em março deste ano. Um dia antes da sua morte, numa conversa com Maria Homem, sua companheira, a pergunta séria: “O que vai ser de mim sem você?” Ele, consciente, olhou nos seus olhos e disse: “Vai ser o que você quiser”. Esse era seu princípio: crie sua vida! Quantos estão, nesteContinuar lendo “Existir”

Nosso cérebro é uma fábrica de ilusões

“De alguma forma, dentro de nossos cérebros, a atividade combinada de bilhões de neurônios, cada um deles uma minúscula máquina biológica, está dando origem a uma experiência consciente”, diz o neurocientista Anil Seth. Parece óbvia a afirmação acima. O problema está em definir “experiência consciente”. Os budistas, muito antes do filme Matrix, vêem afirmando queContinuar lendo “Nosso cérebro é uma fábrica de ilusões”

Tábua de Esmeralda

“A coisa mais bonita que podemos experimentar é o misterioso. Ele é a fonte de toda ciência e arte verdadeiras. Aquele para quem a emoção é uma estranha, que não consegue mais se maravilhar por um momento e se envolver com o fascínio, é como o morto; os seus olhos estão fechados.” (Einstein) A TábuaContinuar lendo “Tábua de Esmeralda”

“O inesperado só se manifesta quando esperado” (Heráclito)

Marcelo Gleiser, no seu livro “A ilha do conhecimento”, faz uma metáfora sobre o conhecimento humano. O mistério nos cerca, tanto o que não entendemos quanto pelo que não podemos entender. O humano é um ser arrogante, que só alarga sua ignorância. Podemos ser otimistas e considerar que “todos os começos são obscuros”, extrapolando asContinuar lendo ““O inesperado só se manifesta quando esperado” (Heráclito)”