Falando de Pascal, por Fábio Adiron

Argumentum ad Hominem (literalmente, argumento contra o homem) é um tipo de falácia de relevância, um subgrupo do que é conhecido no campo da lógica como falácias não-formais. Quando não tem mais argumentos para usar, um debatedor agressivo, em vez de refutar a verdade do argumento adversário, ataca diretamente o caráter pessoal do oponente. Blaise Pascal, matemático, físico, inventor, filósofo e escritor, foiContinuar lendo “Falando de Pascal, por Fábio Adiron”

Os telescópios são as catedrais do nosso tempo?

“Ver um universo num grão de areia e um paraíso numa flor selvagem, segurar o infinito na palma da mão e a eternidade numa hora.” (William Blake) Algo infinito pode conter outra coisa infinita? Paradoxo? A sucessão dos números naturais 1, 2, 3,… nunca acaba; é infinita. Mas eles contêm dentro deles o conjunto dosContinuar lendo “Os telescópios são as catedrais do nosso tempo?”

“Quem aumenta seu conhecimento aumenta sua ignorância.” (F. Schlegel)

O que podemos conhecer da realidade? Muito, muito pouco. Quanto mais nos interessamos pelo saber, mais interesses consequentes, correlatos, aprofundados, aparecem. É uma aventura sem fim, felizmente. É uma lição de que o que importa é o caminho, não o destino. Quanto mais vemos o que existe de racional, mais é necessário ver também oContinuar lendo ““Quem aumenta seu conhecimento aumenta sua ignorância.” (F. Schlegel)”