Sonhos de André Rebouças, por Anita Pequeno

Uma filha, Anita Pequeno, tem mergulhado na complexa vida de André Rebouças, dentre seus estudos raciais. É dela essa reflexão poética: Morrer no Atlântico  “Do alto daquele penhasco, para onde você olhava?  Para o céu? Para o mar?  Ou seus olhos estavam fechados e você olhava para si, tão imenso quanto ambos?  Sua morte reatualizaContinuar lendo “Sonhos de André Rebouças, por Anita Pequeno”

“Você escreveu suas memórias na esperança de ser lido”

DESABAFOS DE UMA DOUTORANDA (texto de Anita Soares Pequeno) “Hoje precisei parar a pesquisa para chorar copiosamente por alguns minutos. Já faz tempo que venho estudando sobre a vida do abolicionista André Rebouças, mas há, mais ou menos, um ano dei início a um mergulho profundo: a leitura atenta de seus Diários. É um trabalhoContinuar lendo ““Você escreveu suas memórias na esperança de ser lido””

“A dor é um século, a morte um momento” (Gresset)

Falemos um pouco sobre escravidão, essa coisa “benéfica para os descendentes”, na opinião de quem ocupa a Fundação Palmares, criada para “promover a preservação dos valores culturais, sociais e econômicos decorrentes da influência negra na formação da sociedade brasileira”. Escravidão é história a ser apagada, como convém ao negaciosismo vigente. Foram 338 anos de sofrimentos,Continuar lendo ““A dor é um século, a morte um momento” (Gresset)”