“Sou dono e senhor do meu destino; eu sou o comandante da minha alma” (Henley)

O poeta inglês William Henley teve uma vida difícil, salteada de perdas. Aos doze anos de idade teve uma artrite causada pelo bacilo da tuberculose, o que levou à amputação da perna esquerda, aos dezesseis anos. Pouco depois, perdeu o pai e tornou-se arrimo da família. Dentre seus poemas, Invictus, de 1888, é um dosContinuar lendo ““Sou dono e senhor do meu destino; eu sou o comandante da minha alma” (Henley)”