Entre a dúvida e a fé

A religião veio salvar a humanidade. Salvar do quê e por que? Antes da oficialização do cristianismo, no século IV, os moradores do Ocidente eram livres para adorar seus deuses, quaisquer. Em 25 a.C., Marcos Agripa construiu um Panteão em Roma (reconstruído por Adriano em 126 d.C.), onde qualquer um podia entrar e rezar paraContinuar lendo “Entre a dúvida e a fé”

Sobre as crenças religiosas

Sou um crítico das religiões, ‘entendo’ as posições ateístas, mas sempre fico à caça da minha ‘espiritualidade’, o que quer que isso signifique. Não há contradição, na minha opinião. Dogmas – religiosos, políticos ou científicos – não fazem sentido para mim. Estamos num ‘continuum’; barreiras são para se ultrapassar. Vou abordar o pensamento de RogerContinuar lendo “Sobre as crenças religiosas”