“Sê plural como o universo” (Fernando Pessoa)

Hesíodo conta que Afrodite nasceu da espuma (Aphros, em grego) do mar gerada pelo sêmen de Urano, cujos testículos foram jogados ao mar de Chipre depois de ser castrado por seu filho Cronos. Esse mito é interessante por sua similitude com a ideia de espuma quântica, de onde se supõe que surgiu todo o universo.Continuar lendo ““Sê plural como o universo” (Fernando Pessoa)”

Dido e Eneias

Eneias é um personagem conhecido. Não, não vou falar do político nacionalista (“Meu nome é Enéas!”). Trato do lendário fundador do que viria a ser a Itália, de quem falava Virgílio: “Canto as armas e o varão que o fado quis exilado e que fosse o primeiro das terras de Troia a chegar à ItáliaContinuar lendo “Dido e Eneias”

A Vênus de Botticelli

“Pela cidade … há dois quadros ilustrados com figuras: um é Vênus que nasce, e aquelas brisas e ventos que a fazem vir à terra com os Amores; e então uma outra Vênus, adornada pelas Graças, indicando a primavera; vê-se que elas foram desenhadas por ele com graça.” (Giorgio Vasari) Botticelli se orientou para osContinuar lendo “A Vênus de Botticelli”