Soldados da Borracha

A história da FEB (Força Expedicionária Brasileira), constituída na sua totalidade por cerca de 26 mil homens e mulheres, é lembrada, às vezes – abaixo da sua importância. Dessa Força, morreram cerca de 2.500 soldados (em combate ou decorrentes de ferimentos) e, mais de doze mil baixas em campanha por mutilação ou outras causas incapacitantes.Continuar lendo “Soldados da Borracha”

O amor materno

“Quando eu morrer, quando vocês perceberem que eu morri, cubram o meu corpo. Ninguém deve ver meu corpo, não se pode deixar ver o corpo de uma mãe. Vocês, que são minhas filhas, têm a obrigação de cobri-lo, cabe somente a vocês fazer isso. Ninguém pode ver o cadáver de uma mãe, pois senão elaContinuar lendo “O amor materno”

Um ‘agitador’ no início do século passado

Houve uma época em que os operários queriam ter voz! Na República Velha (1889-1930), quando os governos oligárquicos tratavam a questão social como “caso de polícia” (acabou?), trabalhadores queriam reduzir a jornada para oito horas diárias e melhorias no ambiente de trabalho! Os imigrantes, principalmente espanhóis e italianos, não eram tão dóceis quanto o desejado.Continuar lendo “Um ‘agitador’ no início do século passado”

Um divulgador da ciência

Bernard le Bovier de Fontenelle influenciou com sua obra as grandes personalidades do Iluminismo. Sabia transmitir as ideias, mesmo as científicas e elaboradas eruditamente, de uma forma bastante palatável e compreensível para a maioria das pessoas na sociedade. Se as ciências em geral e a filosofia, em especial, se tornaram populares na França, foi graçasContinuar lendo “Um divulgador da ciência”

Os quatro maiores judeus

Stephen S. Wise contou a seguinte história, a respeito de si próprio. “Estava em Viena e visitou Sigmund Freud. Durante a conversa, Freud perguntou a Wise, a quem ele considerava serem os quatro maiores judeus, no mundo. Bem, respondeu Wise, consideraria ao senhor e a Einstein como os dois primeiros, Brandeis e, penso, Weizmann, comoContinuar lendo “Os quatro maiores judeus”

“Não se pode odiar duvidando do ódio.” (Carolin Emcke)

“Afundo num lodo profundo, sem nada que me afirme; entro no mais fundo das águas, e a correnteza me arrastando … Esgoto-me de gritar, minha garganta queima, meus olhos se consomem esperando por meu Deus. Mais que os cabelos da minha cabeça são os que me odeiam sem motivo …” (Salmos 69: 3-5) O ódio,Continuar lendo ““Não se pode odiar duvidando do ódio.” (Carolin Emcke)”

‘Trabalhar juntos’

Extravagante, aventureiro, criador … também escritor, educador, reformador social, ceramista e membro do Partido Comunista da China por 60 anos, até sua morte em 1987. Rewi Alley era neozelandês e adotou a China como lar. Uma história interessante. Era um homem que seus admiradores consideravam quase divino, e seus adversários, um charlatão, um propagandista traiçoeiro,Continuar lendo “‘Trabalhar juntos’”

Hipocrisia e a mentira entronada

“A convivência entre os seres humanos só poderá, pois, ser considerada bem constituída, fecunda e conforme à dignidade humana, quando fundada sobre a verdade, como adverte o apóstolo Paulo: ‘Abandonai a mentira e falai a verdade cada um ao seu próximo, porque somos membros uns dos outros’ (Ef 4,25) Este é o início do capítulo 35Continuar lendo “Hipocrisia e a mentira entronada”

Zoológico de partículas

Em julho, o CERN anunciou a descoberta de uma nova partícula exótica: o chamado “tetraquark”. Foi celebrada como um grande avanço, numa pesquisa de quase 20 anos, realizada em laboratórios de física de partículas em todo o mundo. Vamos entender: em 1964, a física de partículas estava no meio de uma revolução, pois dois jovensContinuar lendo “Zoológico de partículas”

“Só eu sei que o sol nasce nos ladrilhos da cozinha”

“Tinha quatro anos quando fiquei densa, pesada de uma estranha sabedoria. Morávamos na Rua Maranhão, em São Paulo. Certa madrugada, a casa ainda escura, desci as escadas. Deslizei pelas salas, abri a porta da cozinha suspendendo-me nas pontas dos pés. E aí tive a grande revelação: o sol nascia nos ladrilhos brancos. O sol estavaContinuar lendo ““Só eu sei que o sol nasce nos ladrilhos da cozinha””