Seja bom, não neutro!

“Hei de cantar as bondades de Ahura Mazda, falarei com gosto da Boa Mente e com reverência sobre a vida dos retos. E, assim fazendo, mencionarei os dois conceitos que preocupam os sábios. Ouça com seus ouvidos aos melhores conselhos reflita sobre eles com julgamento iluminado, deixe que cada um possa escolher seus credos. ComContinuar lendo “Seja bom, não neutro!”

Solidão

Viver só não é um ‘problema’ para quem se dá bem consigo, para os que têm uma riqueza interior que o contenta, como a gordura que nos mantém nos jejuns. O mundo que carregamos pode, ou não, gerenciar sua energia, ou somos satélites. Solidão é uma praga dos nossos tempos, apesar – ou talvez porContinuar lendo “Solidão”

Percepções extra-sensoriais

Em janeiro de 1874, três cientistas materialistas e uma romancista compareceram a uma sessão de espiritismo, muito em voga no final do século. Eram Charles Darwin, seu irmão Erasmus, seu primo Francis Galton, um dos fundadores da psicologia (e também da eugenia) e, George Eliot. Queriam impedir a ascensão do espiritismo, que viam como possívelContinuar lendo “Percepções extra-sensoriais”

Noosfera

Teilhard de Chardin era um teólogo, mas também um cientista evolucionista e, de certa forma, um pensador do futuro. Entendia que a história do pensamento resultaria na formação de uma “esfera” pensante sobre a Terra, a ‘noosfera’. “A partir da gênese da Vida no Mundo, as primeiras formas viventes manifestaram-se em Complexidade orgânica e emContinuar lendo “Noosfera”

Nossas amazonas

1541. Francisco Pizarro era o governador do Peru e seu irmão, Gonzalo Pizarro era obcecado com as histórias de El Dorado. Gonzalo resolveu fazer uma expedição para encontrá-lo. Ele ficou vagando por meses nos contrafortes orientais dos Andes, já entre densas florestas. Sem mantimentos, seu primo Francisco de Orellana, o segundo no comando, propôs dividirContinuar lendo “Nossas amazonas”

O que o Renascimento deve à China

Zhu Di foi o terceiro imperador da dinastia Ming; reinou de 1402 a 1424. Ele inicialmente aceitou a nomeação que seu pai fizera para sua sucessão: seu irmão mais velho, Zhu Biao e, depois, seu sobrinho Zhu Yunwen como príncipe herdeiro. Entretanto, quando Zhu Yunwen ascendeu ao trono como imperador de Jianwen começou a executarContinuar lendo “O que o Renascimento deve à China”

Um dos pioneiros do conservacionismo

Na Vila Mariana, em São Paulo, há uma rua com nome complicado: rua Alberto Loefgren. Poucos sabem de quem se trata – como aliás ocorre com a vasta maioria dos nomes de ruas em nossas cidades; só a cidade de São Paulo tem cerca de 50 mil logradouros. Mas, nessa época de devastação consentida deContinuar lendo “Um dos pioneiros do conservacionismo”

República digital

A Estônia tem uma área um pouco superior à do estado do Rio de Janeiro e uma população próxima à de Porto Alegre. Foram independentes entre 1918 e 1940. Após a II Guerra, passaram a ser um dos satélites da URSS. Voltaram a ser independentes em 1992. A matéria abaixo fala do empenho dos estonianosContinuar lendo “República digital”

Unidos pela esperança e pelo ódio

Erich Fromm era psicanalista. Viveu até 1980. Suas ideias sobre psicologia das religiões deixaram muitos desconfortáveis. Dizia que Deus – consultado ou não – é sempre o aliado dos governantes. Estes, quando expostos à crítica, valem-se de Deus, que em virtude de sua irrealidade despreza as críticas e pela sua autoridade confirma a autoridade dosContinuar lendo “Unidos pela esperança e pelo ódio”

“Persevere, não apenas pratique sua arte, mas se esforce também para compreender seu significado interior, merece o esforço.”

Neste ano comemora-se os 250 anos do nascimento de Beethoven. Prometi escrever sobre sua vida, ao longo do ano. Em 1812, ele estava com 41 anos. Já havia realizado suas primeiras aspirações. Aceitara o lugar de sucessor de Mozart e Haydn como o mais aclamado compositor da Europa. Em 17 de julho daquele ano, escreveuContinuar lendo ““Persevere, não apenas pratique sua arte, mas se esforce também para compreender seu significado interior, merece o esforço.””