“Persevere, não apenas pratique sua arte, mas se esforce também para compreender seu significado interior, merece o esforço.”

Neste ano comemora-se os 250 anos do nascimento de Beethoven. Prometi escrever sobre sua vida, ao longo do ano. Em 1812, ele estava com 41 anos. Já havia realizado suas primeiras aspirações. Aceitara o lugar de sucessor de Mozart e Haydn como o mais aclamado compositor da Europa. Em 17 de julho daquele ano, escreveuContinuar lendo ““Persevere, não apenas pratique sua arte, mas se esforce também para compreender seu significado interior, merece o esforço.””

80 anos!

Hoje ele faria 80 anos, mas só pôde viver a metade. O suficiente. Lennon foi um ‘profeta’, um antecipador, um rebelde, um apaziguador, um clarividente sobre o papel do amor no mundo – e suas correlações, a paz, e seus opostos, o ódio, a discriminação, a guerra ‘idiota’ … Acredito que não era um caraContinuar lendo “80 anos!”

“Música com Z”, de Zuza

Há pessoas que julgamos imortais. Na verdade, queremos que elas permaneçam conosco durante toda nossa vida – esse é o sentimento de eternidade para os mortais. Uma dessas pessoas, referências, foi Lauro Machado Coelho, morto em 2018, que me aproximou da ópera. Outra, que morreu ontem (dormindo, como lhe convinha), foi Zuza (José Eduardo) HomemContinuar lendo ““Música com Z”, de Zuza”

Para os que não gostam de óperas

Uma Furtiva Lágrima (Gaetano Donizetti) Uma furtiva lágrimaEm seus olhos saltaram… Aqueles jovens festivos pareciam invejar …O que mais eu poderia querer?Ela me ama, eu vejoPor um só instante o palpitarDe seu belo coração sentir!..Confundir meus suspiros aos dela!…Céus! Sim, eu poderia morrer!Isso é tudo que eu peço. Ou, Bellini: Pura deusa Pura deusaPura deusa,Continuar lendo “Para os que não gostam de óperas”

Pão e circo

A indústria cultural, segundo Adorno e Horkheimer, visaria a integração das massas ao sistema capitalista, gerando fragmentação e impotência: “Divertir-se significa estar de acordo. A diversão é possível apenas enquanto se isola e se afasta a totalidade do processo social, enquanto se renuncia absurdamente desde o início à pretensão inelutável de toda obra, mesmo daContinuar lendo “Pão e circo”

Música levada a sério

Hilary Hahn impressiona. Amor declarado à música. Não sei se a seriedade com que encara sua profissão a faz feliz, mas ouvi-la lembra-nos que há algo que nos envolve. Começou a estudar o violino aos 4 anos de idade. Formou-se em música (bacharelado) aos 19. Enquanto isso, aprendia francês, japonês e alemão. Seus estudos nãoContinuar lendo “Música levada a sério”

A poesia afasta o frio

Vem um período frio. Ler e amar aquecem-nos. Nem um dia (Djavan) Um dia frioUm bom lugar pra ler um livroE o pensamento lá em vocêEu sem você não vivoUm dia tristeToda fragilidade incideE o pensamento lá em vocêE tudo me divide Longe da felicidade e todas as suas luzesTe desejo como ao arMais queContinuar lendo “A poesia afasta o frio”

Nosso Villa

Era para ser médico, queria a mãe. Mas, o pai morreu quando Villa-Lobos tinha 13 anos. E o pai era músico amador. O gênio, então, pôde desenvolver-se, praticando, ouvindo, pesquisando e criando. Adolescente, passou a tocar violoncelo em teatros, bailes e cafés. Imagine quantos o ouviram tocar, sem se aperceberem que ali estava um dosContinuar lendo “Nosso Villa”

Florbela Espanca, 1894-1930

Fanatismo Minh’alma, de sonhar-te, anda perdidaMeus olhos andam cegos de te ver!Não és sequer a razão do meu viver,Pois que tu és já toda a minha vida! Não vejo nada assim enlouquecida…Passo no mundo, meu Amor, a lerNo misterioso livro do teu serA mesma história tantas vezes lida! “Tudo no mundo é frágil, tudo passa…”QuandoContinuar lendo “Florbela Espanca, 1894-1930”

Todo amanhecer é um novo dia

Talvez nostálgico, mas sem perder as esperanças, recordo os sons de minha juventude. Eles continuam a me empurrar para sonhos possíveis. Morning Has Broken Morning has broken, like the first morning Blackbird has spoken, like the first bird Praise for the singing, praise for the morning Praise for the springing fresh from the world SweetContinuar lendo “Todo amanhecer é um novo dia”