Incumbe ao poder público permitir a devastação?

No ano passado o governo, com o decreto 9.760, criou a chamada “conciliação” de multas ambientais. “Inventada pelo ministro do Meio Ambiente, a conciliação é uma instância a mais no já demorado processo de pagamento de multas do Ibama e do ICMBio. A justificativa para sua criação foi a possibilidade de fazer audiências entre osContinuar lendo “Incumbe ao poder público permitir a devastação?”

Pensar verde

O Banco Central introduziu “Sustentabilidade” como a quinta dimensão da sua Agenda. O Bacen toma a frente e nos coloca na fronteira da regulação financeira. O presidente possivelmente não sabe disso, como não sabia da implementação do PIX, há muitos anos implantado noutros países.  As quatro primeiras dimensões são inclusão, competitividade, transparência e educação. “SustentabilidadeContinuar lendo “Pensar verde”

Queimando nosso futuro

Em cinco décadas (1970 a 2016), a vida selvagem encolheu 68%! É a sexta extinção em ritmo exponencial. Razões: degradação ambiental e ação humana. O homem dominará desertos? Não, a espécie pagará o preço. O declínio mais acentuado ocorreu na América Latina: 94%! O estudo, do Fundo Mundial para a Natureza (WWF), está aqui: (https://www.dw.com/pt-br/mundo-perdeu-68-dos-animais-selvagens-em-menos-de-50-anos-aponta-wwf/a-54881584)Continuar lendo “Queimando nosso futuro”

Mais um parque solar gigante (texto de Vanessa Bates Ramirez)

Na semana passada, houve a abertura de uma grande fazenda solar – a segunda maior do mundo – na província noroeste de Qinghai, na China. O projeto é uma colaboração entre a empresa chinesa Sungrow, especializada em inversores para fontes de energia renováveis, e a empresa estatal Huanghe Hydropower Development. Sua capacidade de 2,2 gigawattsContinuar lendo “Mais um parque solar gigante (texto de Vanessa Bates Ramirez)”

Um dos pioneiros do conservacionismo

Na Vila Mariana, em São Paulo, há uma rua com nome complicado: rua Alberto Loefgren. Poucos sabem de quem se trata – como aliás ocorre com a vasta maioria dos nomes de ruas em nossas cidades; só a cidade de São Paulo tem cerca de 50 mil logradouros. Mas, nessa época de devastação consentida deContinuar lendo “Um dos pioneiros do conservacionismo”

Um balanço do governo

O ‘plano’ de governo do presidente Jair Bolsonaro foi anunciado como autoritário, conservador, paladino no combate a corrupção e seus agentes (identificados como “a velha política”), foco na segurança pública, ultraneoliberal e pró-Estados Unidos. Na economia, o plano era personificado no Paulo Guedes, que tinha um programa audacioso: o “Projeto Fênix”, lembram? De todos osContinuar lendo “Um balanço do governo”

Testemunha da beleza e da destruição

Araquém Alcântara está há 50 anos fotografando a natureza. São 55 livros já publicados e mais um para este ano. O mais conhecido é ‘TerraBrasil‘, de 1998. Suas fotos estão nos principais museus do mundo. Sua convivência com as florestas reforçou seu respeito pela exuberância da vida. Mas, a devastação de nossos biomas é umaContinuar lendo “Testemunha da beleza e da destruição”

“…quantas Terras a gente precisa consumir até entender que está no caminho errado?”

“Demoramos muito tempo para perceber nossa identidade planetária … A história avançou pelo lado ruim. (Karl Marx) A ancestral e difícil luta pela sobrevivência foi se transformando em um louco esforço para se dominar a natureza. Louco, porque a parte não pode dominar o todo. A solução, de colocar o humano à parte (acima) daContinuar lendo ““…quantas Terras a gente precisa consumir até entender que está no caminho errado?””

Terra arrasada

O Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente), entre outras medidas de ‘desregulamentação’, decidiu por acabar com as regras de proteção a restingas e manguezais. Só de mangues são cerca de 1,2 milhões de hectares em quase todo o litoral brasileiro. O pessoal da carcinicultura (camarões criados em viveiros) e do setor imobiliário não reclamarão. OContinuar lendo “Terra arrasada”

“A Alemanha fez penitência pelo holocausto. Mas o Brasil ainda deve a sua pelo que fez com os índios e os negros.” (Lutzenberger)

“A sociedade de consumo é, no fundo, uma religião fanática, um fundamentalismo pior do que o do Bin Laden. Está arrasando o planeta.” “Em Brasília, todos são cínicos e não entendem como você não possa ser.” (sobre sua passagem como ministro do governo Collor) Eu era jovem, acreditava nas pessoas e no Brasil (tinha saídoContinuar lendo ““A Alemanha fez penitência pelo holocausto. Mas o Brasil ainda deve a sua pelo que fez com os índios e os negros.” (Lutzenberger)”