A vida, por um biólogo

Cada uma das espécies biológicas é produto de infindas bifurcações na árvore genealógica dos seres, que remonta a um tronco familiar comum. A ideia da “árvore da vida” surgiu a partir de rabiscos deixados por Darwin. Do alto de nosso progresso autodestrutivo, esquecemos que os verdadeiros protagonistas da evolução são micro-organismos, em especial bactérias eContinuar lendo “A vida, por um biólogo”

Solo

“Hoje sorriem-me a terra e os céus;sinto no fundo da minha alma o sol;eu hoje vi-a…, vi-a e ela olhou-me…Creio hoje em Deus!” (Gustavo Adolfo Bécquer, 1836-1870) Há um lema repetido por Ana Primavesi: “Solo sadio, planta sadia, ser humano sadio”. Sua preocupação era manter a “terra viva”, para que ela possa gerar mais vida:Continuar lendo “Solo”

Eterna Primavesi

Ana Primavesi era agrônoma. Batalhou pela inclusão do aspecto biológico, em especial do solo, com visão holística, sistêmica. Tinha uma visão ecológica ou agroecológica de manejo, sendo a responsável pelo avanço nesses estudos. Foi uma das pioneiras na preservação do solo e recuperação de áreas degradadas, abordando o manejo do solo de maneira integrada comContinuar lendo “Eterna Primavesi”

Plantas, seu domínio

“Mesmo quando minhas mãos estão ocupadas em torturar, esganar, trucidar, o meu coração fecha os olhos e sinceramente chora.” (Chico Buarque e Ruy Guerra) Celestino era um capitão de navio negreiro, experimentado em viagens entre o continente africano e o Brasil. Matar negros era um ofício. De uma vez, com sacos de cal despejados noContinuar lendo “Plantas, seu domínio”

A teia da natureza

Dersu Uzala era um caçador indígena que vivia nos confins da Sibéria. Dersu conhecia, compreendia e amava todas as formas e manifestações da vida. Ele falava aos animais, à floresta, às nuvens e ao sol, ao fogo e à noite. Sua existência nos foi trazida pelo livro do explorador russo Vladimir Arseniev, que o conheceuContinuar lendo “A teia da natureza”

Futuro verde

A COP 26 acabou, naturalmente, com muito blá e poucos avanços reais. Até o governo brasileiro assinou compromissos para inglês ver. “Ação fala mais alto do que palavras”. O Brasil tem uma avenida de oportunidades à sua frente, a bioeconomia. Não dá para ficar esperançoso, porque não é a primeira vez que fechamos as portasContinuar lendo “Futuro verde”

Saga da Amazônia

“A Amazônia é como uma mulher sedutora: seus cronistas parecem não resistir a considerar a selva não um sistema ecológico, mas um território metafísico de teste, um lugar que induz o homem a impor sua vontade somente para mostrar sua impotência.” (Greg Grandin) Os invasores sempre pagam um preço por sua agressão. Se não osContinuar lendo “Saga da Amazônia”

É possível transplantar cultura?

Em meados dos anos 1920, Henry Ford tinha uma ideia fixa: precisava encontrar uma saída para o problema do suprimento de borracha para sua indústria. O látex era usado na fabricação de mangueiras, válvulas, gaxetas, fios elétricos e pneus, claro. Em 1921, a Ford detinha mais de 50% do mercado americano de carros, produzindo maisContinuar lendo “É possível transplantar cultura?”

A reação dos negacionistas

COP 26. Os que conduzem o mundo da forma como vemos, movido a combustíveis fósseis, não estão calados. Agora, se põem como vítimas de um grande complô ambientalista que desejaria frear o “progresso”. Donald Forbes, um jornalista anglo-escocês aposentado, lamenta que “estamos no meio de uma luta titânica e sem precedentes: todos os governos doContinuar lendo “A reação dos negacionistas”

O fim está próximo?

A indiferença é o contrário da curiosidade. Plutarco conta que Júlio Cesar teria salvo a sua vida se ao dirigir-se ao Senado, no dia em que foi morto, tivesse lido um papel que lhe apresentaram. Estamos sendo avisados, de várias formas, da nossa futura (e breve) extinção? Ou, essas são, apenas, mais uma onda apocalíptica,Continuar lendo “O fim está próximo?”