Legibilidade

James C. Scott, em seu livro Seeing like a State, apresenta o conceito de “Legibilidade“: “Centenas de anos atrás, as florestas serviam para muitas coisas – eram locais onde as pessoas colhiam madeira, mas também onde os habitantes locais procuravam alimentos e caçavam, bem como um ecossistema para animais e plantas. De acordo com aContinuar lendo “Legibilidade”

“Com um movimento de recuo podemos perceber este mundo como um todo, dizem os aborígines australianos”

Philippe Descola é um antropólogo francês, agora professor no prestigiado Collège de France. Ele realizou um estudo etnográfico de 1976 a 1979 com o povo indígena Achuar, que vive na floresta amazônica entre o Peru e o Equador. Os Achuar fazem parte do grupo Jivaros, anteriormente conhecido como guerreiros e caçadores de cabeças. É comContinuar lendo ““Com um movimento de recuo podemos perceber este mundo como um todo, dizem os aborígines australianos””

O fim de mais uma etnia

Aruká Juma tinha entre 86 e 90 anos. Era o último falante da língua do povo Juma. Ele morreu de Covid-19 em fevereiro, em Porto Velho, Rondônia. Com ele desaparece a etnia Juma. O povo Juma contava com cerca de 15 mil pessoas no século XVIII. Foi sendo devastado por doenças e conflitos com seringueiros,Continuar lendo “O fim de mais uma etnia”

Uma visão “economicista”

“O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, tem uma visão ‘economicista da questão do meio ambiente e correta das coisas’”, disse Hamilton Mourão há poucos dias. O que significa “economicista”, para o ministro? Qual o seu objetivo, para além do discurso do “interesse nacional”? Após mais uma aparente “reviravolta” no encaminhamento da política ambiental, oContinuar lendo “Uma visão “economicista””

Sua Profundidade, Dra. Sylvia Earle

“Mesmo que você nunca tenha a chance de ver ou tocar o oceano, o oceano toca você a cada respiração, cada gota de água que você bebe, cada mordida do que você consome. Todos, em todos os lugares, estão inextricavelmente conectados e totalmente dependentes da existência do mar. ” – (Dra. Sylvia A. Earle) SylviaContinuar lendo “Sua Profundidade, Dra. Sylvia Earle”

“Escurecer o sol”

Talvez poucos sejam consultados, mas cientistas querem bloquear a luz solar para reduzir o aquecimento global. A ideia de resfriar artificialmente o planeta para reduzir a mudança climática – na verdade, bloquear a luz solar antes que ela aqueça a atmosfera – ganhou um impulso nesta semana, quando as Academias Nacionais de Ciências (NAS) pediramContinuar lendo ““Escurecer o sol””

Design alocêntrico

Neri Oxman é uma designer americana-israelense e professora do MIT Media Lab. É conhecida pela arte e arquitetura que combinam design, biologia, computação e engenharia de materiais. Seu trabalho incorpora design ambiental e morfogênese digital, com formas e propriedades que são determinadas pelo contexto. Ela cunhou a frase “ecologia material“, ou “naturecêntrico” para definir seuContinuar lendo “Design alocêntrico”

Progresso contínuo

Steven Pinker defende que a espécie humana nunca esteve tão bem e, isso seria devido aos valores do Iluminismo europeu do século XVIII. Ele glorifica a abordagem neoliberal e tecnocrática predominante como solução dos problemas do mundo: foi a única que já funcionou e vai continuar conduzindo a humanidade em uma trajetória triunfante. A ciênciaContinuar lendo “Progresso contínuo”

Jogos Olímpicos de verão de 2032

Jacarta, Istambul e Seul-Pyongyang são cidades candidatas a sediar os Jogos Olímpicos de Verão de 2032. Mas, Salla, na Lapônia – uma das cidades mais frias do mundo – surgiu como azarão nesta competição. A cidade sofre como poucas com os efeitos da mudança do clima. “Nunca senti calor antes, mas tenho certeza de queContinuar lendo “Jogos Olímpicos de verão de 2032”

O peso da produção humana

Estamos revirando as entranhas da Terra. Nosso papel como agentes do Antropoceno é ‘marcante’. O mundo perde suas feições originais e se reveste de aparatos criados pela humanidade. Além dos efeitos climáticos, poluímos o ar, águas e produzimos lixões. Usamos e dispomos do meio natural como se fosse inesgotável. A matéria anexa ilustra nossa insaciabilidadeContinuar lendo “O peso da produção humana”