“Basta arranharmos a superfície de um indivíduo adulto para encontrarmos uma criança” (M. Kets de Vries)

“No indivíduo, a insanidade é rara; contudo, em grupos e partidos, em nações e ao longo das mais diferentes épocas, ela é uma regra.” (Nietzsche) Manfred Kets de Vries trouxe a visão psicanalítica para o estudo das organizações, em especial para a ‘liderança’. A psicanálise aliada à psicologia evolutiva, à neuropsiquiatria e às teorias sistêmicaContinuar lendo ““Basta arranharmos a superfície de um indivíduo adulto para encontrarmos uma criança” (M. Kets de Vries)”

“Conceito sem ação é vazio, ação sem conceito é cega.” (Kant)

Nesta semana vi um vídeo de um jovem empresário, bem sucedido, no qual ele ‘ensina’ que frequentar escolas (de negócios) é muito caro e perda de tempo. Ele recomenda que se trabalhe – mesmo de graça – ao lado de quem “já fez o o que você quer fazer”. Quatro anos trabalhando para pessoas comoContinuar lendo ““Conceito sem ação é vazio, ação sem conceito é cega.” (Kant)”

‘Trabalhar juntos’

Extravagante, aventureiro, criador … também escritor, educador, reformador social, ceramista e membro do Partido Comunista da China por 60 anos, até sua morte em 1987. Rewi Alley era neozelandês e adotou a China como lar. Uma história interessante. Era um homem que seus admiradores consideravam quase divino, e seus adversários, um charlatão, um propagandista traiçoeiro,Continuar lendo “‘Trabalhar juntos’”

Criatividade é integração

Chuang-Tzu, ou Zhuangzi, foi um taoista. Viveu entre 369 e 286 a.C. É comum pensar que a criatividade visa a novidade ou originalidade. Essa é uma crença atual. Zhuangzi pensava diferentemente. Para ele, criatividade não é concebida como objetivando a novidade ou originalidade, mas sim a “integração“. Em vez de visar algo novo, visa algoContinuar lendo “Criatividade é integração”

Tradições

O ‘paebaek’ é a tradicional cerimônia coreana para o casamento. Num momento do ritual, os noivos cumprimentam os pais. Esse cumprimento é uma reverência. Ainda em pé, colocam-se as mãos na testa com os polegares e os indicadores formando um triângulo entre elas. Depois, com as mãos nessa posição, ajoelha-se (sem usar as mãos paraContinuar lendo “Tradições”

A quem seguir?

Alguém, além de mim, já leu “Segredos de Liderança de Átila, o Huno”, de 1989? Curioso, lia sobre tudo e todos. Não recomendo o livro, claro. Só há ‘segredos’ no título, o resto é óbvio: lealdade, coragem, anseio, resistência emocional, vigor físico, empatia, poder de decisão, antecipação, sincronização, competitividade, autoconfiança, responsabilidade, credibilidade, tenacidade, confiabilidade …Continuar lendo “A quem seguir?”

O relevante é eterno

A metodologia OKR (Objectives and Key Results) significa “objetivos e resultados-chave”. Ela estimula a colaboração e o acompanhamento de resultados.  Suas linhas gerais são a manutenção do ‘alinhamento‘ e do ‘foco dos colaboradores‘, ‘estímulo à produtividade’, ambiente de ‘transparência’, ‘comunicação’ aberta, reforço da ‘cultura’ da empresa. Mas, como promete o próprio nome, centra-se na buscaContinuar lendo “O relevante é eterno”

Paulo Guedes perderá o apoio dos liberais?

“A maior divisão que existe é entre quem está dentro do Estado e quem não está.” (Luiz Philippe de Orleans e Bragança) O governo vai aumentar a carga tributária! Vai. É pouco? O salário médio do funcionário público é 87% maior do que o do mercado privado. O Brasil gastou 13,7% do Produto Interno BrutoContinuar lendo “Paulo Guedes perderá o apoio dos liberais?”

Duplo vínculo (texto de Jan Hills)

Para as mulheres, junto com outros grupos marginalizados, o sucesso na carreira envolve o enfrentamento de sérios dilemas. Você cumpre o que é esperado ou tenta quebrar o molde? Você esconde sua ambição ou pode ser honesta sobre isso? Você deve ser “você mesmo” ou é melhor adotar um estilo de liderança mais estereotipado “masculino”,Continuar lendo “Duplo vínculo (texto de Jan Hills)”

Quando o mal vem para o bem

Janeiro de 1902. O vulcão do Monte Pelée, na Martinica, começou a soltar fumarolas. Não seria nada. Em meados de abril ocorreram pequenas explosões na borda do vulcão. Ora, nada demais! No final de abril, tremores de terra e uma chuva de cinzas, envolta em uma nuvem espessa e asfixiante de gás sulfuroso. Curioso! Insetos, animaisContinuar lendo “Quando o mal vem para o bem”