Vejam: isso logo será arqueologia

Não. A extinção dos nossos índios não será objeto de estudo da arqueologia. Uma nova ciência será criada, a recenslogia (de recente) – sugiro – um braço da etnologia para povos extintos. Lembro do incêndio do Museu Nacional – alguém se lembra? Os indígenas da Aldeia Maracanã correram até o prédio, a dois quilômetros. SaltaramContinuar lendo “Vejam: isso logo será arqueologia”

Quantas histórias viveu Lorca! Deixou os registros.

German Lorca faria 99 anos no próximo 28 de maio. Ontem, antecipou-se. EU E VOCÊ “Leve-as! Não quero ver essa fotografias que falam de nós dois, que contam nossa história. Minhas saudades são mais lindas na memória. Invocando-as assim você as afastaria. Esconda esses cartões onde tudo fenece, onde o nosso passado esplêndido aparece semContinuar lendo “Quantas histórias viveu Lorca! Deixou os registros.”

A crise climática está matando as sequoias, e árvores de Josué na Califórnia

“Elas são o que os cientistas chamam de mega flora carismática, e existem poucas árvores em qualquer lugar mais carismáticas do que as três espécies mais famosas da Califórnia. Pessoas viajam de todo o mundo simplesmente para caminhar entre elas maravilhadas. A sequoia gigante. A árvore de Josué. A sequoia da costa. Elas são asContinuar lendo “A crise climática está matando as sequoias, e árvores de Josué na Califórnia”

Testemunha da beleza e da destruição

Araquém Alcântara está há 50 anos fotografando a natureza. São 55 livros já publicados e mais um para este ano. O mais conhecido é ‘TerraBrasil‘, de 1998. Suas fotos estão nos principais museus do mundo. Sua convivência com as florestas reforçou seu respeito pela exuberância da vida. Mas, a devastação de nossos biomas é umaContinuar lendo “Testemunha da beleza e da destruição”

A uniformidade e grandiosidade têm beleza?

Andreas Gursky é o fotógrafo mais famoso da Alemanha. Trabalha em grande escala – suas fotos são medidas em metros, não em centímetros. As maiores são transportadas por guindaste. A visão de Gursky da vida moderna é sombria, mas suas imagens são estranhamente bonitas e notavelmente complexas. Seus professores foram os fotógrafos conceituais Bernd eContinuar lendo “A uniformidade e grandiosidade têm beleza?”

O funcional tem beleza?

“Fotografamos torres de água e fornos porque são honestos. Eles são funcionais e refletem o que fazem – é disso que gostamos. Uma pessoa sempre é o que quer ser, nunca o que é. Mesmo um animal geralmente desempenha um papel na frente da câmera.” Bernd e Hilla Becher passaram a vida juntos fotografando aContinuar lendo “O funcional tem beleza?”