Bruno, o perturbador

Segundo Lucrécio, a filosofia está “destinada a libertar o homem do medo da morte e dos deuses”. Poucos levaram isso tão a sério como Giordano Bruno. Giordano Bruno não se contentava com pouco; não era parcimonioso quanto às ideias. Sua vida representava “uma rejeição ousada de todas as crenças católicas, baseadas na mera autoridade”, disse Hegel.Continuar lendo “Bruno, o perturbador”

O tempo não existe, nem as coisas

A relatividade geral do sr. Einstein e a física quântica caminham juntas, numa possível teoria da gravidade quântica em loop (ainda em debate e em disputa com a teoria das cordas) para, entre outras coisas, exterminar o tempo. Bom, não teremos mais tempo? Para nada? Preciso terminar algumas coisas. Não é bem isso. O tempoContinuar lendo “O tempo não existe, nem as coisas”

Consciência, ainda desconhecida

Em livro a ser publicado no inicio de 2022, David Chalmers afirma que a realidade virtual é uma realidade genuína. Para ele, os mundos virtuais não são mundos de segunda classe e que podemos viver uma vida “significativa” na realidade virtual. Aliás, podemos até já estarmos num mundo virtual! Ele levanta muitas questões, nunca empoeiradas,Continuar lendo “Consciência, ainda desconhecida”

Até onde ele iria?

Frank Ramsey morreu aos 26 anos de idade. Apesar da pouca experiência terrena, deixou marcas na economia, filosofia e matemática. Entre seus contemporâneos, era reconhecido como um gênio. No segundo ano de graduação, aos 18 anos, traduziu o “Tractatus Logico-Philosophicus“, de Wittgenstein, apesar do ceticismo geral de que o Tractatus fosse intraduzível para o inglês.Continuar lendo “Até onde ele iria?”

O caminho é único

Provérbios e canções, de Antonio Machado (trechos) “Nossas horas são minutos quando esperamos saber, e séculos quando sabemos o que se pode aprender. Caminhante, são teus passos o caminho e nada mais; Caminhante, não há caminho faz-se caminho ao andar Ao andar se faz caminho e ao voltar a vista atrás se vê a estradaContinuar lendo “O caminho é único”

Todo aprendizado provém do erro

Como aprender sem tentar e, correr o risco de errar? O sistema educacional em geral não aceita erros, só acertos. Provas, exames, notas … o tormento dos alunos e, traumas dos adultos. Mensagem errada. Reprodução de saberes requer apenas memorização e significa a perpetuação do já estabelecido; o louvor ao estático. O mundo nada temContinuar lendo “Todo aprendizado provém do erro”

“Hoje, um número cada vez maior de pessoas está aprendendo que é preciso simplificar, e não complicar.” (John Sculley)

Robert Updegraff via a vida não como uma sucessão de batalhas, mas como um campo perene de cultivo e cuidados. E, que os problemas que encontramos pela frente, se encarados como desafios de crescimento, garantem nosso progresso pessoal. “A felicidade deve ser encontrada ao longo do caminho, não no fim da estrada, pois então aContinuar lendo ““Hoje, um número cada vez maior de pessoas está aprendendo que é preciso simplificar, e não complicar.” (John Sculley)”

Encontre seu lugar no mundo (por Márcio Kazuo Teramoto)

ENCONTRE SEU LUGAR NO MUNDO (MÁRCIO TERAMOTO) A vida é um fluxo constante, como um rio. Quando se encontra o lugar correto no mundo, a vida começa a fluir. Seu sonho, seus amores, seus negócios tudo começa a fluir. Imagine um quebra cabeças, uma peça só pode ser encaixada no lugar certo para ela. QuandoContinuar lendo “Encontre seu lugar no mundo (por Márcio Kazuo Teramoto)”

O discurso da meritocracia

Declaração Universal dos Direitos Humanos Artigo 1Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade. Artigo 21. Todo ser humano tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos nesta Declaração, sem distinçãoContinuar lendo “O discurso da meritocracia”

Pequeno Texto sobre pessoas e baobás (por Márcio Kazuo Teramoto)

“Um baobá, se a gente custa a descobri-lo, nunca mais se livra dele. Atravanca todo o planeta. Perfura-o com suas raízes. E se o planeta é pequeno e os baobás numerosos, o planeta acaba rachando.“ (Antoine de Saint-Exupéry) E como o baobá, os sentimentos como inveja, ódio, avareza…nos racham e nos destroem, de dentro paraContinuar lendo “Pequeno Texto sobre pessoas e baobás (por Márcio Kazuo Teramoto)”