Nossas armaduras nos defendem ou nos afastam?

“Há muito tempo e numa terra muito distante, vivia um cavaleiro que se tinha por bondoso, gentil e amoroso. Lutava contra inimigos que eram perversos … matava dragões e resgatava donzelas em perigo. (…) O cavaleiro era conhecido por sua armadura … Por anos a fio, esse cavaleiro esforçou-se para ser o cavaleiro número umContinuar lendo “Nossas armaduras nos defendem ou nos afastam?”

“Filosofar é pensar sua vida e viver seu pensamento”

“O simples vive como respira, sem maiores esforços nem glória, sem maiores efeitos nem vergonha.A simplicidade não é uma virtude que se some à existência.É a própria existência, enquanto a ela nada se soma.Por isso é a mais leve das virtudes, a mais transparente e a mais rara.” André Comte-Sponville é ateu. Um ateu “fiel”!Continuar lendo ““Filosofar é pensar sua vida e viver seu pensamento””

“A obtenção do sucesso também é o começo de uma linda neurose.” (Freud)

Epicuro, criador da escola “hedonista”, era considerado, com desmedida fúria, inimigo da Santa Igreja, pela simples razão de que atribuía a infelicidade dos homens ao duplo medo, da morte e dos deuses. Ele, com sua doutrina, interveio para salvar a humanidade, e desafiar a religião, a fim de trazer aos homens a luz do conhecimentoContinuar lendo ““A obtenção do sucesso também é o começo de uma linda neurose.” (Freud)”

“Nascemos para sofrer”

“Nascemos para sofrer” era o ‘zeitgeist‘ (espírito da época) da Idade Média. Com o Renascimento, passou a ser “Quem quiser ser alegre, que o seja“, seguindo o ‘Carpe diem‘, de Horácio. A Europa abriu os olhos, passou a ver alguma esperança na capacidade humana, que não só dependeria do humor divino. Erasmo de Roterdã, queContinuar lendo ““Nascemos para sofrer””

“aquilo que é tecido em conjunto”

“O Espírito do Vale nunca morreIsso se chama Orifício Misterioso A porta do Orifício Misterioso é a raiz do céu e da terra Seja suave e constante Usufruindo sem se apressar” (Tao Te Ching, capítulo 6) (“Espírito do Vale” representa a consciência do Vazio; “Orifício Misterioso” é o espaço onde o universo se cria eContinuar lendo ““aquilo que é tecido em conjunto””

Hilozoísmo

Entre os filósofos antigos costumava aparecer alguém que gostava de imaginar todas as coisas do mundo como sendo animadas, constatava Luciano de Crescenzo. Tales de Mileto, por exemplo, dizia que tudo está cheio de Deuses; Anaximandro acreditava que os elementos naturais eram divindades em contínua luta entre si; para Anaxímenes as pedras tinham alma; e,Continuar lendo “Hilozoísmo”

“A felicidade só pode ser encontrada dentro de nós”

Relendo o estoico Epicteto (55-135), o filósofo grego que era escravo do secretário de Nero. Tudo tem um bom motivo para acontecer “Você se torna aquilo em que pensa. Evite atribuir supersticiosamente aos acontecimentos poderes ou significados que eles não possuem. Mantenha a cabeça firme. Nossa mente ocupada está sempre tirando conclusões, inventando e interpretandoContinuar lendo ““A felicidade só pode ser encontrada dentro de nós””

“Os que se dedicam à filosofia são homens que se estão preparando para morrer”

“Pétalas voam Todas elas fazem o Galho mais velho” (Yosa Buson, 1716-1783) Em Fédon, Platão insinua que a morte não é nenhum ponto-final catastrófico. Ela seria um ponto extraordinário de virada que leva a um ser superior. Ela aproximaria a alma do “invisível”, do “divino”, do “racional” e do “uniforme” que, como o imutável, permaneceContinuar lendo ““Os que se dedicam à filosofia são homens que se estão preparando para morrer””

“Abraçada à pipa/ A menina/ Em sono profundo”

“Do rosto manter Afastadas as moscas Só por enquanto … A noite irrompe e não me resta mais nada a fazer do que – por mais que me pareça desprovido de sentido – umedecer, com a água de uma jarra ao lado do leito de meu pai, os seus lábios. A luz do dia vinteContinuar lendo ““Abraçada à pipa/ A menina/ Em sono profundo””

Felicidade e ressentimento

Para Nietzsche, o ser humano declina. Seu grande medo é que o ressentimento se torne de tal forma contagioso e perigoso que consiga operar uma inversão dos valores. O ressentido exala vingança e impotência. Vivemos à busca da felicidade, mercadoria rara. Inexistente. Não existe a tal ‘felicidade’. Nem um ‘modelo de sucesso’ que a garanta.Continuar lendo “Felicidade e ressentimento”