Os espertos subestimam

“A mentira é, talvez, a única manifestação humana que necessita de palavras. O resto, a alegria, a tristeza, o espanto, as desilusões ou as esperanças, são emoções que não necessitam de palavras.” (Marcel Marceau) Sim, mas o verdadeiro esperto assume papel de otário. E isso requer um ‘jeu de scène’, que poucos têm. Em 1872,Continuar lendo “Os espertos subestimam”

O poder que nos move

“O homem que tenta ser bom o tempo todo está fadado à ruína entre os inúmeros outros que não são bons”. Maquiavel, sendo maquiavélico. O poder tem seus encantos. Sentir-se poderoso é … embriagante. A ressaca se cura com mais poder. Mesmo os supostamente não empoderados têm suas esferas de poder, em âmbitos menores. AtéContinuar lendo “O poder que nos move”

Planolândia, o mundo em duas dimensões

“Ai de nós, a cegueira e o preconceito são traços comuns à humanidade em todasas dimensões” “Imagine uma grande folha de papel sobre a qual linhas retas, triângulos, quadrados,pentágonos, hexágonos e outras figuras, em vez de ficarem fixos em seus lugares, movem-se livremente em uma superfície, mas sem o poder de se elevarem sobre elaContinuar lendo “Planolândia, o mundo em duas dimensões”

Uma seleção de frases de Jung, feita por Josie Conti

“Até que você torne o inconsciente em consciente, aquele irá direcionar a sua vida e você irá chamá-lo de destino.” “Tudo que nos irrita nos outros pode nos levar a uma compreensão de nós mesmos.” “A reunião de duas personalidades é como o contato de duas substâncias químicas: se houver alguma reação, ambas são transformadas.”Continuar lendo “Uma seleção de frases de Jung, feita por Josie Conti”

A felicidade é oblíqua

“Na verdade, sempre acreditei que a felicidade é o teste de todas as regras de conduta, e o objetivo da vida. No entanto, hoje percebi que esse objetivo só seria alcançado se não fosse um fim direto. Só é feliz quem direciona esforços para alcançar objetivos que não sejam a própria felicidade; para a felicidadeContinuar lendo “A felicidade é oblíqua”

Questões

“Em seu leito de morte, Gertrude Stein ergueu a cabeça e perguntou: ‘Qual é a resposta?’. Quando ninguém falou, ela sorriu e disse: ‘Neste caso, qual é a pergunta?’.” (Donald Sutherland) As perguntas nos movem. A curiosidade é mãe do conhecimento. Nenhuma aprendizagem é efetiva se não motivada pela vontade de entendimento, mesmo que aContinuar lendo “Questões”

Uma visão de vida estendida ao negócio

Konosuke Matsushita valorizava a vida humana e dedicou-se a criar uma filosofia em que priorizava seres humanos e sua felicidade. Quando era adolescente, sua família inteira morreu de tuberculose em menos de um ano. Morreu em 1989, aos 95 anos. Aos 24 anos decidiu seguir um conselho que seu pai repetia: “As habilidades que vocêContinuar lendo “Uma visão de vida estendida ao negócio”

Juntos, vocês podem resgatar a alma da nossa nação. Embora eu tenha ido, peço que vocês respondam ao chamado mais elevado do seu coração e defendam o que realmente acreditam (John Lewis)

“Enquanto meu tempo aqui chega ao fim, quero que saiba que nos últimos dias e horas da minha vida você me inspirou. Você me encheu de esperança sobre o próximo capítulo da grande história americana, quando usou seu poder para fazer a diferença em nossa sociedade. Milhões de pessoas motivadas simplesmente pela compaixão humana derrubaramContinuar lendo “Juntos, vocês podem resgatar a alma da nossa nação. Embora eu tenha ido, peço que vocês respondam ao chamado mais elevado do seu coração e defendam o que realmente acreditam (John Lewis)”

Líderes incultos

Nesses tempos, vale lembrar alguns escritos de Plutarco (46 a 120 d.C.). Por uns minutos, seguremos o cinismo cotidiano, principalmente quando ele se refere ao ‘líder inculto’. Líderes educados estariam primeiramente preocupados com o bem-estar de seus eleitores, mesmo à custa de seu poder ou segurança pessoal. Os incultos, por sua vez, vêm a ocupaçãoContinuar lendo “Líderes incultos”

Pés de lótus

 A partir do século X, ter os pés deformados tornou-se um padrão de beleza na cultura chinesa, no caso de mulheres que não precisavam trabalhar. Essa tradição só começou a morrer no início do século passado. A mudança começou após um apelo à honra nacional. “Não há nada que nos torne mais ridículos do queContinuar lendo “Pés de lótus”