A psicologia das massas, segundo Hitler

Sempre me perguntei se são as pessoas – indivíduos comuns – que fazem a história, ou se elas são meras captadoras e retransmissoras de energias que, de uma ou outra forma, fariam sentir sua força transformadora. Leio muito sobre Hitler, Lênin, Mao, Stalin e outros ‘transformadores’ da história; “parteiros da história”. Lênin, por exemplo, contrariandoContinuar lendo “A psicologia das massas, segundo Hitler”

Raumsol

Hoje, 11 de agosto, é o dia da Logosofia, prática do mecanismo da vida consciente. Comemora o aniversário de nascimento de Raumsol, pseudônimo de Carlos Pecotche, nascido em 1901. Dizia que “cada homem necessita criar suas próprias defesas mentais … ficando invulnerável à influência de qualquer pensamento sugestionante, que tente subjugá-lo ou intimidá-lo.” “O pensamentoContinuar lendo “Raumsol”

Acrasia: falta de vontade

Quantas metas abandonamos? Somos bons em estabelecê-las, ruins em cumpri-las. Um primeiro passo, em geral, é procrastinar ou se distrair. Acrasia (Akrasia, em grego) é o nome disso: agir contra o que sabemos que é a coisa certa a fazer; é o que impede de nos tornarmos uma versão melhor de nós mesmos. Sócrates seContinuar lendo “Acrasia: falta de vontade”

Os espertos subestimam

“A mentira é, talvez, a única manifestação humana que necessita de palavras. O resto, a alegria, a tristeza, o espanto, as desilusões ou as esperanças, são emoções que não necessitam de palavras.” (Marcel Marceau) Sim, mas o verdadeiro esperto assume papel de otário. E isso requer um ‘jeu de scène’, que poucos têm. Em 1872,Continuar lendo “Os espertos subestimam”

O poder que nos move

“O homem que tenta ser bom o tempo todo está fadado à ruína entre os inúmeros outros que não são bons”. Maquiavel, sendo maquiavélico. O poder tem seus encantos. Sentir-se poderoso é … embriagante. A ressaca se cura com mais poder. Mesmo os supostamente não empoderados têm suas esferas de poder, em âmbitos menores. AtéContinuar lendo “O poder que nos move”

Planolândia, o mundo em duas dimensões

“Ai de nós, a cegueira e o preconceito são traços comuns à humanidade em todasas dimensões” “Imagine uma grande folha de papel sobre a qual linhas retas, triângulos, quadrados,pentágonos, hexágonos e outras figuras, em vez de ficarem fixos em seus lugares, movem-se livremente em uma superfície, mas sem o poder de se elevarem sobre elaContinuar lendo “Planolândia, o mundo em duas dimensões”

Uma seleção de frases de Jung, feita por Josie Conti

“Até que você torne o inconsciente em consciente, aquele irá direcionar a sua vida e você irá chamá-lo de destino.” “Tudo que nos irrita nos outros pode nos levar a uma compreensão de nós mesmos.” “A reunião de duas personalidades é como o contato de duas substâncias químicas: se houver alguma reação, ambas são transformadas.”Continuar lendo “Uma seleção de frases de Jung, feita por Josie Conti”

A felicidade é oblíqua

“Na verdade, sempre acreditei que a felicidade é o teste de todas as regras de conduta, e o objetivo da vida. No entanto, hoje percebi que esse objetivo só seria alcançado se não fosse um fim direto. Só é feliz quem direciona esforços para alcançar objetivos que não sejam a própria felicidade; para a felicidadeContinuar lendo “A felicidade é oblíqua”

Questões

“Em seu leito de morte, Gertrude Stein ergueu a cabeça e perguntou: ‘Qual é a resposta?’. Quando ninguém falou, ela sorriu e disse: ‘Neste caso, qual é a pergunta?’.” (Donald Sutherland) As perguntas nos movem. A curiosidade é mãe do conhecimento. Nenhuma aprendizagem é efetiva se não motivada pela vontade de entendimento, mesmo que aContinuar lendo “Questões”

Uma visão de vida estendida ao negócio

Konosuke Matsushita valorizava a vida humana e dedicou-se a criar uma filosofia em que priorizava seres humanos e sua felicidade. Quando era adolescente, sua família inteira morreu de tuberculose em menos de um ano. Morreu em 1989, aos 95 anos. Aos 24 anos decidiu seguir um conselho que seu pai repetia: “As habilidades que vocêContinuar lendo “Uma visão de vida estendida ao negócio”