Filosofia de carne e osso

Insuficiente. O saber é sempre insuficiente. Que aprendamos pelo menos esta lição. Unamuno sabia disso. De certa forma, aceitava essa angústia: a busca do inalcançável, do inacessível ao conhecimento. Não era um qualquer. Era respeitado como um dos maiores intelectuais, da Espanha e do mundo. Tinha uma cultura enciclopédica e universal, conhecia profundamente os sistemasContinuar lendo “Filosofia de carne e osso”

O império das leis é suficiente?

Em 1984, Norberto Bobbio publicou “O futuro da democracia – uma defesa das regras do jogo”. Bobbio era um pensador preocupado com a sobrevivência da democracia e com suas contradições. Defendia a manutenção das regras do jogo: o respeito às normas e às instituições da democracia é o primeiro e mais importante passo para aContinuar lendo “O império das leis é suficiente?”

“A verdadeira imagem do passado passa rapidamente” (Benjamin)

Walter Benjamin (1892-1940), como muitos à frente de seu tempo, só obteve fama após a morte. Um vida atormentada e sem reconhecimento, como Kafka. Só a posteridade os ergueria à fama. “Como tudo seria diferente se vencessem na vida aqueles que venceram na morte.” (Cícero) Para os que se antecipam, a “história se passa comoContinuar lendo ““A verdadeira imagem do passado passa rapidamente” (Benjamin)”

Sobre milagres

Milagre é o que nos deixa “maravilhados”. Desejar e conseguir uma cura para doenças é um milagre? Pode ser, se for algo com poucas possibilidades. Tudo o que nos surpreende – pela superação de dificuldades, baixa probabilidade, fatos inusitados, mudanças no limite – poderia ser visto como miraculoso, a rigor. Neste sentido, o Brasil precisaContinuar lendo “Sobre milagres”

“… a atmosfera teria sido feita transparente com esta intenção: brindar ao homem, nos corpos celestes, com a presença perpétua do sublime.”

Ralph Waldo Emerson era um pastor, até discordar sobre a “eucaristia” como um ato de fé: “Este modo de comemorar Cristo não serve para mim”, justificou. Juntamente com Henry David Thoreau e a impressionante Margaret Fuller desenvolveram o “transcendentalismo“, que defende a existência de um estado espiritual ideal que “transcende” o físico e o empírico,Continuar lendo ““… a atmosfera teria sido feita transparente com esta intenção: brindar ao homem, nos corpos celestes, com a presença perpétua do sublime.””

Chronos

TEMPO (Marcio Kazuo Teramoto) O “tic e tac” me acompanham desde o nascimento.Nas primeiras primaveras não me dava conta como era rápido. Chronos, implacável senhor do tempo.Só me dei conta da velocidade na aurora de meus 30 anos.Até então, vivia como se fosse imortal. Minha meninice e juventude vivida como se o tempo não existisse.Continuar lendo “Chronos”

Mulher

O homem – muitos – ainda, não se apercebeu da significativa relevância da mulher. A que cuida e mantém o ambiente propício ao amadurecimento pessoal e profissional do companheiro. Participa no encorajamento e na discussão de projetos de vida, sempre com os pés no chão. Segurança é uma âncora. Mas, com o acréscimo de certaContinuar lendo “Mulher”

A morte não é um fracasso

Esclarecendo: lembrar a naturalidade da morte não significa encara-la como banalidade, como autoridades têm feito. A morte “natural” é normal. Aquela provocada por descaso é crime. Mas, e o cuidado extremo, que procura prolongar a vida quando esta – dignamente – já se foi? Quando paciente e médico correm atrás de uma ilusão? Devemos, mesmo,Continuar lendo “A morte não é um fracasso”

Teologia natural

Teologia Natural é uma expressão cunhada por Adam Gifford, um estudioso de Espinoza. Deus teria nos concedido dois livros nos quais suas ações estariam registradas. Um seria a Bíblia e o outro, o Livro da Natureza. A Teologia Natural seria a leitura da mente de Deus conforme ela se expressa nas obras da natureza. DaContinuar lendo “Teologia natural”