Existir

Contardo Calligaris morreu em março deste ano. Um dia antes da sua morte, numa conversa com Maria Homem, sua companheira, a pergunta séria: “O que vai ser de mim sem você?” Ele, consciente, olhou nos seus olhos e disse: “Vai ser o que você quiser”. Esse era seu princípio: crie sua vida! Quantos estão, nesteContinuar lendo “Existir”

É a economia!

“Todo movimento de fundo nacionalista ou que tenha desembocado no fascismo foi construído por cientistas. O mito ariano, por exemplo, é uma concepção intelectual. (…) assim como o caso do darwinismo social ou a doutrina das raças, têm nos meios intelectuais um ponto de partida”, ressaltava Serge Moscovici, no seu “Representações Sociais”. Ele afirmava queContinuar lendo “É a economia!”

A heresia dos cátaros

“Neste mundo, criado pelo Diabo, só podes esperar o inesperado.” (Raymond VI, 1156-1222), Conde de Toulouse, defensor dos cátaros) “A religião da Occitânia e Languedoc sempre foi um cristianismo simples e puro, um cristianismo na linha de João: não a espada, não o dogma, mas o Amor. “Em pequenos grupos ou círculos, eles viviam suaContinuar lendo “A heresia dos cátaros”

Galileu e a ciência

“A superstição é a realização dos espíritos fracos”, dizia Edmund Burke, no século 18. Esse era o pensamento de Galileu (1564-1642): “Eu acredito que a autoridade das Sagradas Escrituras tinha unicamente o objetivo de persuadir os homens sobre proposições e pontos de doutrina que, sendo necessários para a nossa salvação e se sobrepondo a todaContinuar lendo “Galileu e a ciência”

O purgatório

Ainda há uma chance! O purgatório! “Purgatório … a maioria de nós, afinal, vai ter muita sorte se tiver que passar por lá antes de chegar ao céu, em vez de cair direto e para sempre no inferno. E para que ninguém se queixe de que Deus é ‘malvado’ por mandar as pessoas ao infernoContinuar lendo “O purgatório”

Bruno, o perturbador

Segundo Lucrécio, a filosofia está “destinada a libertar o homem do medo da morte e dos deuses”. Poucos levaram isso tão a sério como Giordano Bruno. Giordano Bruno não se contentava com pouco; não era parcimonioso quanto às ideias. Sua vida representava “uma rejeição ousada de todas as crenças católicas, baseadas na mera autoridade”, disse Hegel.Continuar lendo “Bruno, o perturbador”

O tempo não existe, nem as coisas

A relatividade geral do sr. Einstein e a física quântica caminham juntas, numa possível teoria da gravidade quântica em loop (ainda em debate e em disputa com a teoria das cordas) para, entre outras coisas, exterminar o tempo. Bom, não teremos mais tempo? Para nada? Preciso terminar algumas coisas. Não é bem isso. O tempoContinuar lendo “O tempo não existe, nem as coisas”

Consciência, ainda desconhecida

Em livro a ser publicado no inicio de 2022, David Chalmers afirma que a realidade virtual é uma realidade genuína. Para ele, os mundos virtuais não são mundos de segunda classe e que podemos viver uma vida “significativa” na realidade virtual. Aliás, podemos até já estarmos num mundo virtual! Ele levanta muitas questões, nunca empoeiradas,Continuar lendo “Consciência, ainda desconhecida”

Até onde ele iria?

Frank Ramsey morreu aos 26 anos de idade. Apesar da pouca experiência terrena, deixou marcas na economia, filosofia e matemática. Entre seus contemporâneos, era reconhecido como um gênio. No segundo ano de graduação, aos 18 anos, traduziu o “Tractatus Logico-Philosophicus“, de Wittgenstein, apesar do ceticismo geral de que o Tractatus fosse intraduzível para o inglês.Continuar lendo “Até onde ele iria?”

O caminho é único

Provérbios e canções, de Antonio Machado (trechos) “Nossas horas são minutos quando esperamos saber, e séculos quando sabemos o que se pode aprender. Caminhante, são teus passos o caminho e nada mais; Caminhante, não há caminho faz-se caminho ao andar Ao andar se faz caminho e ao voltar a vista atrás se vê a estradaContinuar lendo “O caminho é único”