O Estado é só um estorvo?

Para a revista The Economist, arauto do liberalismo, os governos deveriam se ater ao básico: escolas melhores “para uma força de trabalho qualificada”, regras claras e igualdade de condições para empresas de todo os tipos. O resto deve ficar para os “revolucionários”, os inventores de garagem, os empreendedores “inovativos”. Será? É isso que é oContinuar lendo “O Estado é só um estorvo?”

Temos que achar caminhos

Dinheiro atrai dinheiro. O caminho árduo para a transformação de uma ideia em um negócio ascendente passa pela capacidade de atração de recursos. Sem dinheiro, a melhor ideia pode morrer. A chance de um “empreendedor” sair de seu bem sucedido carrinho de lanches – imaginativos e saborosos – e escalar é rara. Por outro lado,Continuar lendo “Temos que achar caminhos”

Gurus ou guris?

“Achei que iria chegar aos 55 anos e as empresas iriam querer os gurus – mas elas querem os guris”, disse recentemente Romeo Deon Busarello. É a crença no etarismo. A razão disso é que muitos ficam para trás, soterrados pelas inovações, sentindo-se incapazes de situar-se “neste mundo”, o das novidades transformadoras. “O mundo nãoContinuar lendo “Gurus ou guris?”

Todo aprendizado provém do erro

Como aprender sem tentar e, correr o risco de errar? O sistema educacional em geral não aceita erros, só acertos. Provas, exames, notas … o tormento dos alunos e, traumas dos adultos. Mensagem errada. Reprodução de saberes requer apenas memorização e significa a perpetuação do já estabelecido; o louvor ao estático. O mundo nada temContinuar lendo “Todo aprendizado provém do erro”

“Hoje, um número cada vez maior de pessoas está aprendendo que é preciso simplificar, e não complicar.” (John Sculley)

Robert Updegraff via a vida não como uma sucessão de batalhas, mas como um campo perene de cultivo e cuidados. E, que os problemas que encontramos pela frente, se encarados como desafios de crescimento, garantem nosso progresso pessoal. “A felicidade deve ser encontrada ao longo do caminho, não no fim da estrada, pois então aContinuar lendo ““Hoje, um número cada vez maior de pessoas está aprendendo que é preciso simplificar, e não complicar.” (John Sculley)”

Ideias sobre a crise, por Brian Chesky

Se você deseja desenvolver um negócio de sucesso, encontrar as pessoas certas para fazer isso é mais importante do que o conceito, de acordo com o CEO do Airbnb, Brian Chesky.  “Prefiro trabalhar com grandes parceiros em uma ideia não excelente do que parceiros não excelentes em uma grande ideia”. Para o Airbnb, a criseContinuar lendo “Ideias sobre a crise, por Brian Chesky”

A decisão de assumir riscos

“Israel desenvolveu uma criatividade proporcional não ao tamanho físico do país, mas aos perigos que ele enfrenta”, disse Shimon Peres, presidente entre 2007 e 2014. Um país do tamanho do nosso menor estado, com solo estéril, pouca água e cercado de hostilidades. O único recurso “natural” é sua população. Um povo que tem uma históriaContinuar lendo “A decisão de assumir riscos”

A meta de Buffett: encontrar negócios nos quais o potencial de ganhos aumenta enquanto o risco diminui

A estratégia de investimentos de Buffett consiste em encontrar empresas que tenham uma vantagem competitiva durável, além de solidez econômico-financeira. E sentar em cima. Empresas com essas características mostram tanta força e previsibilidade no crescimento de seus lucros que suas ações se transformam em uma espécie de ‘equity bonds‘, como se fora um título comContinuar lendo “A meta de Buffett: encontrar negócios nos quais o potencial de ganhos aumenta enquanto o risco diminui”

“… representante da forte e tenaz sub-raça do infeliz Nordeste brasileiro.”

O cearense Delmiro Gouveia (1863-1917) foi uma espécie de Mauá nordestino, um pioneiro do capitalismo. Fez-se por si mesmo, era autoritário, decidido e corajoso na adoção de novas técnicas. Construiu o Mercado do Derby, em Recife, considerado um dos primeiros shopping centers do Brasil; o Grande Hotel Internacional, então um dos melhores das Américas; investiuContinuar lendo ““… representante da forte e tenaz sub-raça do infeliz Nordeste brasileiro.””

Incentivo não é o mesmo que motivação

Fred Herzberg estudou por muito tempo a motivação no trabalho. Chegou a um esquema que chamou de “Teoria dos dois fatores” que distingue dois grupos que a influenciam, um externo às pessoas e um interno. Aos externos, intitulou “fatores de higiene ou extrínsecos”; aos intrínsecos, “fatores de motivação”. Os de higiene, ou elementos de trabalho,Continuar lendo “Incentivo não é o mesmo que motivação”