A marca da escravidão

Renegar a escravidão no Brasil é o divertimento de parte da direita no país. Se ela ainda houvesse, legalmente, eles se sentiriam à vontade. Conquistas sociais não podem se limitar às ‘conquistas’; sua manutenção não é garantida. O exemplo vem da Fundação Cultural Palmares, que “tornou-se referência nacional e internacional na formulação e execução deContinuar lendo “A marca da escravidão”

Um berço de inovações

Shenzhen, no sudeste da China, era uma vila de pescadores, quarenta anos atrás. Em 1980, Shenzhen foi estabelecida como a primeira ‘zona econômica especial’ da China. Lá, começaram a produzir cópias baratas de toca-fitas e calculadoras; atualmente, é conhecida como a ‘fábrica do mundo’ e ‘Vale do Silício’ chinês. Alguns se surpreendem. Desconhecem a capacidadeContinuar lendo “Um berço de inovações”

Reinvenções da Sony

Nos anos 50, Akio Morita visitou o Ocidente e ficou humilhado com a percepção da origem “Made in Japan”. Significava produto ruim, mal-acabado, de segunda classe. Algo como ocorreu depois com os produtos coreanos e chineses – estes em rápida transformação. Os produtos brasileiros estão nessa fase, pouco confiáveis – sem tradição, sem marcas ‘fortes’,Continuar lendo “Reinvenções da Sony”

O Turista aprendiz

1927. Mário de Andrade sai da Paulicéia e passa a conhecer o Brasil, ficção para a maioria dos ‘sulistas’. Regiões ‘remotas’, tradições peculiares … um outro Brasil. Antes, em abril de 1924, Mário voltara a Minas na “viagem da descoberta do Brasil”, quando o grupo modernista paulistano, a mecenas Olívia Guedes Penteado e amigos percorramContinuar lendo “O Turista aprendiz”

Um balanço do governo

O ‘plano’ de governo do presidente Jair Bolsonaro foi anunciado como autoritário, conservador, paladino no combate a corrupção e seus agentes (identificados como “a velha política”), foco na segurança pública, ultraneoliberal e pró-Estados Unidos. Na economia, o plano era personificado no Paulo Guedes, que tinha um programa audacioso: o “Projeto Fênix”, lembram? De todos osContinuar lendo “Um balanço do governo”

As incertezas na economia

“Posso viver com dúvidas e incertezas e sem saber. Acho muito mais interessante viver sem saber do que ter respostas que podem estar erradas … Para progredir, é preciso deixar entreaberta a porta do desconhecido.” (Richard Feynman) Incertezas fazem parte. Admitir que elas movem a história é importante para nos prepararmos, no que for possível.Continuar lendo “As incertezas na economia”

A questão da terra

Em março de 1969, tempos escuros, D. Hélder Câmara proferiu um discurso na PUC de São Paulo, na Escola de Engenharia Industrial. Começa alertando para as ‘especializações’: “A especialização, em nosso século, chegou a extremos tais que um homem como o Pe. Lebret morreu sonhando ver, ao lado das Universidades de hoje, com suas escolasContinuar lendo “A questão da terra”

Sobre a China

“Em 1949, somente o socialismo poderia salvar a China; em 1979, somente o capitalismo poderia salvar a China; em 1989, somente a China poderia salvar o socialismo; em 2009, somente a China poderia salvar o capitalismo …” (Dito popular na China) Nós, brasileiros, conhecemos pouco sobre a China. Também sobre nós mesmos, mas falemos daContinuar lendo “Sobre a China”

Não fracassamos! Nunca acertamos!

Pelo padrão da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), uma pessoa pobre é definida como: “Uma pessoa que não possui renda para a garantia de uma refeição que disponha no mínimo 1750 calorias diárias está na extrema pobreza.” Já passei por isso. Tínhamos, frequentemente, que dividir um ovo para cinco membros daContinuar lendo “Não fracassamos! Nunca acertamos!”

“Basta arranharmos a superfície de um indivíduo adulto para encontrarmos uma criança” (M. Kets de Vries)

“No indivíduo, a insanidade é rara; contudo, em grupos e partidos, em nações e ao longo das mais diferentes épocas, ela é uma regra.” (Nietzsche) Manfred Kets de Vries trouxe a visão psicanalítica para o estudo das organizações, em especial para a ‘liderança’. A psicanálise aliada à psicologia evolutiva, à neuropsiquiatria e às teorias sistêmicaContinuar lendo ““Basta arranharmos a superfície de um indivíduo adulto para encontrarmos uma criança” (M. Kets de Vries)”