“Eu acredito que a educação deve ser concebida como uma reconstrução contínua, que o processo e o objetivo da educação são iguais.” (John Dewey)

Tara Westover obteve, em 2014, o título de doutora aos 27 anos de idade, na Universidade de Cambridge – uma das mais prestigiadas do mundo. Não é fácil, é para poucos, mas, o estranho é que ela não teve qualquer educação formal na infância ou feito o ensino médio. Tara era a mais nova entreContinuar lendo ““Eu acredito que a educação deve ser concebida como uma reconstrução contínua, que o processo e o objetivo da educação são iguais.” (John Dewey)”

Percepções extra-sensoriais

Em janeiro de 1874, três cientistas materialistas e uma romancista compareceram a uma sessão de espiritismo, muito em voga no final do século. Eram Charles Darwin, seu irmão Erasmus, seu primo Francis Galton, um dos fundadores da psicologia (e também da eugenia) e, George Eliot. Queriam impedir a ascensão do espiritismo, que viam como possívelContinuar lendo “Percepções extra-sensoriais”

“O poema tem que resistir à inteligência, até quase conseguir”

“Não há mudança de morte no paraíso?A fruta madura nunca cai? Ou faça os ramosPendure sempre pesado naquele céu perfeito,Imutável, mas tão parecido com nossa terra perecendo,Com rios como o nosso que procuram maresEles nunca encontram, as mesmas margens recuandoQue nunca toque com angústia inarticulada?Por que colocar a pera nas margens do rioOu temperar asContinuar lendo ““O poema tem que resistir à inteligência, até quase conseguir””

Nossas amazonas

1541. Francisco Pizarro era o governador do Peru e seu irmão, Gonzalo Pizarro era obcecado com as histórias de El Dorado. Gonzalo resolveu fazer uma expedição para encontrá-lo. Ele ficou vagando por meses nos contrafortes orientais dos Andes, já entre densas florestas. Sem mantimentos, seu primo Francisco de Orellana, o segundo no comando, propôs dividirContinuar lendo “Nossas amazonas”

O que o Renascimento deve à China

Zhu Di foi o terceiro imperador da dinastia Ming; reinou de 1402 a 1424. Ele inicialmente aceitou a nomeação que seu pai fizera para sua sucessão: seu irmão mais velho, Zhu Biao e, depois, seu sobrinho Zhu Yunwen como príncipe herdeiro. Entretanto, quando Zhu Yunwen ascendeu ao trono como imperador de Jianwen começou a executarContinuar lendo “O que o Renascimento deve à China”

Significado na vida

Clayton Christensen foi o autor de ‘O Dilema da Inovação‘, que introduziu a noção de ‘inovação disruptiva‘, no final dos anos 90. Todos conhecem o conceito. Não vou falar sobre isso, mas sobre um livro que lançou em 2011: “Como Avaliar sua Vida?“. Um ano antes, ele já estava lutando contra um linfoma, semelhante aoContinuar lendo “Significado na vida”

Um dos pioneiros do conservacionismo

Na Vila Mariana, em São Paulo, há uma rua com nome complicado: rua Alberto Loefgren. Poucos sabem de quem se trata – como aliás ocorre com a vasta maioria dos nomes de ruas em nossas cidades; só a cidade de São Paulo tem cerca de 50 mil logradouros. Mas, nessa época de devastação consentida deContinuar lendo “Um dos pioneiros do conservacionismo”

“Persevere, não apenas pratique sua arte, mas se esforce também para compreender seu significado interior, merece o esforço.”

Neste ano comemora-se os 250 anos do nascimento de Beethoven. Prometi escrever sobre sua vida, ao longo do ano. Em 1812, ele estava com 41 anos. Já havia realizado suas primeiras aspirações. Aceitara o lugar de sucessor de Mozart e Haydn como o mais aclamado compositor da Europa. Em 17 de julho daquele ano, escreveuContinuar lendo ““Persevere, não apenas pratique sua arte, mas se esforce também para compreender seu significado interior, merece o esforço.””

Observações sobre Solano López

Solano López era o dono do Paraguai. Ao assumir a presidência da República, disse à sua companheira, a irlandesa Elisa Alicia Lynch, que conhecera num baile dado no Palácio das Tulherias por Napoleão III: “Senhora, desde esta noite, o Paraguai sou eu!” Levava isso a sério: exercia despoticamente a coerção política, através de uma redeContinuar lendo “Observações sobre Solano López”

Um berço de inovações

Shenzhen, no sudeste da China, era uma vila de pescadores, quarenta anos atrás. Em 1980, Shenzhen foi estabelecida como a primeira ‘zona econômica especial’ da China. Lá, começaram a produzir cópias baratas de toca-fitas e calculadoras; atualmente, é conhecida como a ‘fábrica do mundo’ e ‘Vale do Silício’ chinês. Alguns se surpreendem. Desconhecem a capacidadeContinuar lendo “Um berço de inovações”