A linguagem do mundo nem sempre é a que achamos que falamos

“Fui sempre o que nunca serei”, frase atribuída a Branca Dias. Nossa capacidade de comunicação é muito relativa; os que nos ouvem escutam aquilo que querem ouvir, confirmando seu viés de entendimento. A fala, muitas das vezes, não gera relações dialógicas. Ou seja, os enunciados não se tornam unidades de interação social, mas de repressão,Continuar lendo “A linguagem do mundo nem sempre é a que achamos que falamos”

É possível transplantar cultura?

Em meados dos anos 1920, Henry Ford tinha uma ideia fixa: precisava encontrar uma saída para o problema do suprimento de borracha para sua indústria. O látex era usado na fabricação de mangueiras, válvulas, gaxetas, fios elétricos e pneus, claro. Em 1921, a Ford detinha mais de 50% do mercado americano de carros, produzindo maisContinuar lendo “É possível transplantar cultura?”

Fé e dinheiro: tudo a ver

Maimônides é considerado um dos mais importantes pensadores medievais, não só para os judeus; também influenciou a Escolástica cristã. Filósofo, estudioso do Talmude, era médico de formação. Chegou a ser líder (nagid) da comunidade judaica do Cairo. Foi muito criticado pelos rabinos, por não ter se manifestado favoravelmente ao dogma judaico da ressurreição dos mortos,Continuar lendo “Fé e dinheiro: tudo a ver”

Todo político é corrupto?

Há políticos que são movidos, genuinamente, pelo espírito público. Sei que poucos acreditam nisso, afinal estamos cercados de exemplos de mau-caratismo, corruptos em vários graus, estelionatários, escroques … políticos. Há exceções; há políticos que destoam da paisagem. Há alguns meses, escrevi um texto reconhecendo o caráter eminentemente público de Marco Maciel, antes do seu falecimentoContinuar lendo “Todo político é corrupto?”

Galileu e a ciência

“A superstição é a realização dos espíritos fracos”, dizia Edmund Burke, no século 18. Esse era o pensamento de Galileu (1564-1642): “Eu acredito que a autoridade das Sagradas Escrituras tinha unicamente o objetivo de persuadir os homens sobre proposições e pontos de doutrina que, sendo necessários para a nossa salvação e se sobrepondo a todaContinuar lendo “Galileu e a ciência”

Bruno, o perturbador

Segundo Lucrécio, a filosofia está “destinada a libertar o homem do medo da morte e dos deuses”. Poucos levaram isso tão a sério como Giordano Bruno. Giordano Bruno não se contentava com pouco; não era parcimonioso quanto às ideias. Sua vida representava “uma rejeição ousada de todas as crenças católicas, baseadas na mera autoridade”, disse Hegel.Continuar lendo “Bruno, o perturbador”

Até onde ele iria?

Frank Ramsey morreu aos 26 anos de idade. Apesar da pouca experiência terrena, deixou marcas na economia, filosofia e matemática. Entre seus contemporâneos, era reconhecido como um gênio. No segundo ano de graduação, aos 18 anos, traduziu o “Tractatus Logico-Philosophicus“, de Wittgenstein, apesar do ceticismo geral de que o Tractatus fosse intraduzível para o inglês.Continuar lendo “Até onde ele iria?”

Paulo Freire, patrono

O pernambucano Paulo Freire faria cem anos hoje. Os políticos no poder atualmente acham que seu trabalho é perigoso, como aliás vêem toda educação. E, de fato, a proposta de Freire era transformadora (quase escrevi ‘revolucionária’). Ele é o “patrono da educação brasileira”; recebeu 35 títulos de Doutor Honoris Causa, concedidos por universidades européias eContinuar lendo “Paulo Freire, patrono”

“A raposa sabe muitas coisas; o ouriço uma grande coisa.” (Arquíloco)

Arquíloco (680 a.C – 645 a.C.) era um guerreiro grego, mas também poeta. Dizia que “Não chegamos ao nível de nossas expectativas, caímos ao nível de nosso treinamento”. Aparentemente, era um defensor da especialização. Com esse mundo cada vez mais alvoroçado, discute-se se é melhor ser um especialista ou generalista. Essa questão não era comumContinuar lendo ““A raposa sabe muitas coisas; o ouriço uma grande coisa.” (Arquíloco)”

Comunitarismo contra o liberalismo econômico e o marxismo

Sebastião Barreto Campello é um engenheiro que desde a juventude trabalha em prol do social, seja no campo ou na cidade. Há 27 anos, fundou o Pró- Criança – entidade sem fins lucrativos, que visa minimizar as dificuldades vivenciadas pelos jovens carentes da Região Metropolitana do Recife por meio de trabalhos sociais, educação complementar eContinuar lendo “Comunitarismo contra o liberalismo econômico e o marxismo”